segunda-feira , setembro 25 2017
Home / Economia / Troco Simples, seu porquinho virtual

Troco Simples, seu porquinho virtual

Um aplicativo que pode ser usado pelo celular e notebook que elimina moedas, colocando na sua conta o troco 

troco simples

O Troco Simples pode ser definido como seu “porquinho virtual” ou seu cofrinho de moedas no seu CPF.

A ideia é prática, viável e certamente irá ganhar o mundo. Basta a pessoa baixar o aplicativo “troco simples” e quando for no estabelecimento credenciado, o problema de troco acaba, pois o caixa pode depositar no CPF do cliente.

Para os estabelecimentos também é extremamente fácil pois basta ele adquirir um determinado valor para ser dado de troco virtual.

troco simples site

Ideia lageana

Camila Locatelli foi a entrevistada do Falando Nisso  (Imagem TV) desta terça-feira, quando foi abordado essa novidade. O aplicativo foi desenvolvido por dois lageanos e já tem 40 estabelecimentos credenciados em Lages.

 

Mais informações: Facebook/trocosimples

Internet: https://www.trocosimples.com.br/#/

Sobre Milton Barao

Veja também

Infracea chegou “acontecendo” no Aeroporto. Ainda bem

Parabéns, pois essa é a diferença da administração pública para a privada, que tem poder …

4 Comentários

  1. Nevio Filho

    Na Alemanha existe uma máquina que ao colocar uma garrafa pet usada, ela compra de você a garrafa e por um orifício lhe dá o dinheiro. Caro Barão como se dá o resgate deste troco havido na compra.

    Caro Névio.
    a pessoa recebe um cartão visa. que pode utilizar com o saldo na conta ou transferir para uma conta bancária.

    • Andre soro

      Na verdade quando vc compra qualquer cagarrafa ou lata bc paga um deposito. Quando devolve na.maquina ele te devolve o deposito. Pelo menos é assim nos estados unidos

  2. Nevio S. Filho

    Opa, obrigado pela explicação.

  3. Nevio S. Filho

    Menina bonita. Hoje os jovens introduzidos nesta modernidade alucinante já pensam precocemente no utilitarismo das facilidades da vida moderna, Ricardo e Mills, economistas liberais do século XVIII, achavam que tudo que fosse descoberto teria que ter uma utilidade precípua e nós pós modernistas colocamos o caráter financeiro nas utilidades atuais. Eu na idade dela, aguentava os padres do Diocesano, jogava bola e ganhava mesada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *