quinta-feira , setembro 21 2017
Home / Polícia / Homenagem Soldado Vinícius, morto em serviço

Homenagem Soldado Vinícius, morto em serviço

homenagem
Homenagem em Lages foi às 17h, defronte a Catedral Diocesana

 

Na tarde desta sexta-feira (16) às 17h30, as Forças de Segurança Pública de Lages (Policiais Militares, Bombeiros Militares, Polícia Federal, Agentes Penitenciários e outras instituições), participaram de uma homenagem alusiva ao tombamento em serviço do Policial Militar Sd PM Vinícius Alexandre Gonçalves, o qual foi a óbito na noite da última quinta-feira, 15, em atendimento de ocorrência policial na cidade de Florianópolis.

O policial militar integrava uma guarnição do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) do 4º Batalhão de Polícia Militar, que fazia incursão pela comunidade Morro do Horácio, no bairro Agronômica, quando foi recebida a tiros. Atingido com um disparo, o soldado Alexandre foi conduzido desacordado ao Hospital Celso Ramos onde não resistiu e veio a óbito.

Luto Oficial em SC

luto-oficial

 

Sobre Milton Barao

Veja também

Gaúchos roubam carro em Lages e são presos em Vacaria

Paulo Sérgio, vulgo Galo, natural de Vacaria, e Darlan, de Passo Fundo, vieram roubar carros …

5 Comentários

  1. João

    Louvável esta atitude, a sociedade também deveria abraçar essa causa, pois o policial faz um juramento de defender a sociedade com o risco da própria vida, mesmo sem saber a quem está defendendo.
    Agora eu pergunto, sera que tinha algum defensor dos “Direitos humanos” participando do ato?
    Claro que não tinha, agora imagina se fosse o contrário, um monte estariam criticando que a atuação da PM foi exagerada, que não deram direito de defesa para o coitadinho, que foi covardia, essas coisas.
    Do jeito que vai a situação, nós estamos muito perto do fundo do poço, o último a sair que apague a luz.

  2. Névio Filho

    É claro que a perda de qualquer vida humana é lamentável, sob todos os aspectos, não só a figura do policial, mas de qualquer pessoa, seja trabalhador, vulnerável, empresário, pois a vida humana é em síntese essência igualitária. O governo, vide eleições, se apossa de um fato para criar, como criaram Hitler, Mussolini e Stalin uma comoção social, ou seja tenta trazer para o seu lado através de um espetáculo público, uma população sem um caráter interpretativo mais apurado e que acredita em tudo que ouve ou vê. E pelo medo acredita que existe toda uma população de bandidos a amedronta-la e o governo é seu salvador. E dá certo. Nenhum policial é herói, não existem heróis, a sociedade é formada por pessoas que são jogadas nesta vida e tem que sobreviverem de qualquer forma, mas criamos as desigualdades sociais, excluímos mais fracos, empobrecemo-os e depois criamos as polícias para prendê-los. Bela estratégia dos poderosos e depois dizemos a classe média que iremos protege-la. Está fechado o circulo, não seria lógico também homenagear, os pais de famílias, os mendigos lageanos, nossos empresários pão duros, os que dormem nas casinhas de cachorros, os que roubam cobertores dos cachorros, os que moram em Lages, enfim não são todos heróis e com certeza deveriam serem homenageados diariamente, só que não trazem votos. Nesta guerra moderna entre os dois lados dos que excluem e dos que são excluídos não há mocinhos e nem bandidos, nem vencedores, todos são perdedores e sabem disso, mas em qualquer guerra até na social, quem mandamos na frente para morrerem, os que não irão fazer falta…

  3. João

    Cada um tem uma opinião, tem sua “ideologia”, um milhão de vezes prefiro ficar com a minha.

  4. Névio S. Filho

    João, João, a questão humanística ou os Direitos Humanos perpassa por estas ocasiões de fatalidade, criamos este abismo social, fomos didaticamente ensinados e isso é complexo, a entendermos que , ricos são bons, porque trabalham e pobres são maus, porque não trabalham e isso vem através dos tempos criando estas celeumas que só atrapalham o entendimento das questões sociais, hoje temos o direito de ir e vir, graças a luta dos Direitos Humanos, voto da mulher, Direitos Humanos, direitos trabalhistas, Direitos Humanos, o policial ser tratado com respeito na corporação, Direitos Humanos, Estatuto do Idoso, Direitos Humanos, ele é um grande guarda chuva protetor e em tese defende até o rico. Não é função dos Direitos Humanos irem em velórios, mas sim o pensamento contínuo aonde a raça humana é vilipendiada em seus direitos. mais policiais serão mortos e mais vidas humanas serão ceifadas, nos morros, nas cidades, porque esta é a lógica da vida, como o governo é minimamente interessado em políticas públicas de inclusão social e que amenizariam esta guerra urbana, ele investe nessas solenidades e usa o sentimentalismo como aliado, acho que a memória do policial não merecia isso.

  5. João

    A memoria do policial nao merecia isso, merecia um milhão de homenagens, pois luta contra uma camada que se aproveita da impunidade que se tornou esse país depois do ano de 2003 para cá, onde impera ou imperava um socialismo barato, cheio de enganações e um monte de alienados que defendem um sistema que não deu certo em nenhum lugar do mundo, aliás deu certo para seus líderes sanguinários, quer que eu cite alguns, Fidel Castro, Evo Morales, Hugo Chaves e agora seu seguidor Nicolás Maduro.
    A minha Bandeira é e sempre será “Verde e amarela”, jamais será vermelha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *