terça-feira , setembro 19 2017
Home / Cultura / Banco do Brasil esconde painéis artísticos do saguão, diz autor

Banco do Brasil esconde painéis artísticos do saguão, diz autor

Marcos Lenzi, renomado artista lageano, criador dos painéis decorativos no saguão da Agência Centro do Banco do Brasil está denunciado o descaso com as obras

painel-bb

“Foi encomendado pelo Banco, e pintado por mim em 1972 por aí. Quero registrar o absurdo do Banco ao cobri-lo com uma parede para colocar equipamentos de ar condicionado. Trata-se de um patrimônio do Banco e da cidade, pois foi feito para entrega e inauguração da agência.

Peço e reivindico a quem de direito, que desfaça este absurdo que só diminui nossos conceitos de cultura e formação como lageanos, um verdadeiro absurdo.

Recorro aqui aos amigos, Fundação Cultural e Associação dos Artistas Plásticos e até Acil, pois trata-se de um Painel sobre nossa Economia. Um aborto do raciocínio cultural ,tratando-se de um banco que incentiva esporte e cultura”.

Marcos J. Lenzi

Compac

O presidente do Conselho Municipal do Patrimônio Artístico e Cultural de Lages (Compac), Gilson Máximo de Oliveira, declarou que “O COMPAC pode solicitar esclarecimentos e providências do banco, é importante para isso que haja uma solicitação formal. Qualquer cidadão pode fazer, mesmo de forma anônima. Estamos a disposição…”.

=============================

CARTA AO BANCO DO BRASIL-  AG .LAGES CENTRO.                           Enviado ao Jornalista Milton Barão que poderá me representar e fazer uso deste na reivindicação e publicação do texto.  ___________________________________________________.

Milton Barão,

Faço de seu endereço , como portador, destino para meu e-mail que peço, seja entregue a quem de direito como Gerência local ou regional.

O motivo é que verifiquei há algum tempo que o painel que havia no fundo do saguão da entrada SUMIU. O motivo desta prende-se ao pedido como autor e artista , da restauração e recolocação visual do painel no antigo local (parede).

Embora a decisão seja interna do banco,informo que foi executado lá pelos anos 70 ou seja há 46 anos, foi uma obra encomendada para a inauguração do Banco que foi entregue à comunidade, e como tal configura-se patrimônio Artístico Cultural da Cidade.

Em contato com a comunidade artística de Lages e o Conselho Municipal, deverá existir uma reivindicação ao Banco para que se restaure ou se mostre novamente a parede que foi encoberta com outra parede. Não permita-se que terceiros o retoquem senão o artista.  Como autor, posso recorrer à lei 6.640-64, pois que a autoria não se queda com o tempo , e permanece na sua preservação.

O Banco do Brasil sempre se colocou como incentivador das artes e esportes e tal fato chega a ser constrangedor ao próprio Banco diante de uma decisão funesta e destrutiva das artes. Sabe-se que nada é feito sem  aprovação de uma gerência ou arquitetos no que tange às obras. Como isso já aconteceu há tempos, não tencionamos culpar nem questionar os autores, e sim esperar esta nova versão do Banco do Brasil que se mostra acolhedora das artes, aliás já era quando fui contratado para faze-la. Pena que gestores antigos não tenham percebido tal discrepância cultural. A comunidade deverá se mobilizar em apoio ao meu pedido e espero que seja encaminhado aos gestores de hoje para que apreciem e me respondam sobre sua decisão.
Atenciosamente, Marcos J. Lenzi  CPF 032342749-91

Sobre Milton Barao

Veja também

Dado Villa-Lobos no Salão do Livro, quarta-feira 

Corra para pegar seu ingresso e de quem for contigo no dia 13, a partir …

11 Comentários

  1. Van McCoy

    O ano que o quadro foi pintado não seria 1982? Digo isso, porque vejo a logamarca “das três pessoas juntas” que era do governo Jorge Bornhausen, que estava no fim. Maio de 1982, JB sairia para se candidatar ao senado e o joaquinense Henrique Córdova assumiria o restante do mandato (1979 – 1983).

    Nota da foto
    A foto a que voce se refere é da FEINP, feita no ano que voce cita, e nao é do ano da pintura feita pelo autor (1972).

    • Van McCoy

      Obrigado, Barão. Poderia trazer algumas informações sobre a Feinp, para fonte de conhecimento.

  2. Marcos j. Lenzi

    Agradeço Publicação. Foi uma destas no Correio Lageano, também nos anos 70, que salvou as duas naves laterais da catedral quando decidiram cobrir todas as alegorias de uvas, anjos , carneirinhos (cordeiro de Deus) etc. Peço ao amigo endereço do COMPAC. Obrigado. Marcos Lenzi.

  3. Lajaica

    Se o Banco pagou é do Banco… Muito mi mi mi. Ficou lá 40 anos , tá bom né? O tal artista não fez mais nada? Quem vive de passado só museu…

  4. Lajaica

    Que coisa chata e difícil, Barão. Um esperto diz que o progresso e o futuro de Lages passa pelo asfaltamento da Coxilha Rica. Culturalmente sempre foi estrada de chao, tropeiros e tal e outro quer que a pintura de uma parede fique à vida eterna “enfeitando” o Banco, 40 anos ninguém sabia. E agora, quem tem razão? O bom samaritano ou o artista.

  5. Carlos Alberto

    Barao…..por favor….por quais canais de comunicação um cidadão lageano faz uma representação no COMPAC? Obrigado

  6. lucialucia

    pelos comentarios que foi feito,só serviu para sentirmos que tudo esta se perdendo e parece tudo mto nastural,e por acharmos que tudo é natral que esta toda esta baderna no mundo,não se respeita nada,e quem pode mostrar que o respeito e direto são bons ,sãos os primeiros a achar que é normal e que as pessoas não devem reclamar,por isso que a baderna as destuições nas ruas acontencem sem maiores constragimentos,tudo que se coloca ou faz na cidade para melhorar é destruido,mas tem pessoas que ainda acham que se reclamarmos é mi mi mi.

  7. Nevio S. Filho

    Na UFSC existe um mural de um artista ilhéu na Reitoria desde os anos 60 e nunca ninguém comentou em tirar este mural e colocar a foto de um Amin da vida. Vamos preservar o que temos de valor cultural, senão só teremos biografia de vereadores no futuro.

  8. Luis Oswaldo

    Nao se trata de um mural ou painel, mas de uma pintura feita diretamente numa das paredes internas da agencia bancaria, que encontra-se devidamente conservada. Esta parede foi encoberta em 1998, quando a sala dos terminais de autoatendimento foi instalada naquela agência, ou seja, há quase 20 anos!! Curioso o artista reclamar disso apenas agora… É impossível remover a obra do local, infelizmente.

  9. bruno ricardo

    Somente uma correção Barão: o presidente do Compac é o Sr. Mauricio Neves de Jesus, Superintendente da Fundação Cultural de Lages, em conformidade com o DECRETO Nº 15.028, DE 17 DE JULHO DE 2015 do município de Lages, sendo que lamentavelmente o Sr. Gilson M. DE OLIVEIRA não faz parte do respectivo Conselho. Não quero com isso desmerecer o prestimo de informações prestadas pelo mesmo, o que é bem vindo.

  10. bruno ricardo

    Um ponto do Comentário do Gilson que ficou contraditório foi o seguinte “é importante para isso que haja uma solicitação formal. Qualquer cidadão pode fazer, mesmo de forma anônima”. Se ha formalidade na citação, então não ha anonimato e vice-versa. Quanto ao que o Carlos Alberto e Marcos Lenzi perguntaram, vai uma sugestão: o conselho se reune nas segundas feiras (se não me engano) na Fundação Cultural de Lages, e as pessoas podem procurar um de seus representantes, que podem prestar melhores esclarecimentos lista abaixo com nome do titular e do suplente, bem como o orgão em que trabalha:
    I – REPRESENTANTES DO PODER PÚBLICO:

    a) Superintendente da Fundação Cultural de Lages;
    Titular: Mauricio Neves de Jesus
    b) Secretaria Municipal do Planejamento,
    Titular: Jorge Pias Raineski
    Suplente: Ingrid Cristina Teles de Godoi
    c) Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Serviços Públicos;
    Titular: Francisco José da Rosa
    Suplente: Zoli Sutil de Macedo
    d) Fundação Cultural de Lages;
    Titular: Marli de Oliveira Ramos Grass
    Suplente: Celso Cruz
    e) Secretaria Municipal de Infraestrutura;
    Titular: GastãoPéricles R. Carsten
    Suplente: Fredolino Vieira
    f) CONDEMA (Conselho de Defesa do Meio Ambiente);
    Titular: Orli Rogério Córdova de Souza
    Suplente: MushueDayanHampel Vieira
    g) CMDT (Conselho Municipal do Plano Diretor de Desenvolvimento Territorial de Lages);
    Titular: Augusto Fornari e Sousa
    Suplente: Fabiano Kayser

    II – REPRESENTANTES DE ÓRGÃOS NÃO-GOVERNAMENTAIS:

    a) AEA (Associação dos Engenheiros e Arquitetos), na condição de Arquiteto ou Engenheiro Civil;
    Titular: Wilson Bráz de Souza
    Suplente: Leopoldo Claudino Loeff Júnior
    b) CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina);
    Titular: Lurian Furtado Anselmo
    Suplente: Maryella Moreira Campos
    c) UNIPLAC (Universidade do Planalto Catarinense), na condição Historiador, Sociólogo ou Professor em Artes Visuais e Música;
    Titular: Geraldo Augusto Locks
    Suplente: José Batista da Rosa
    d) FACVEST (Faculdades Integradas da Rede de Ensino Univest), na condição de Historiador ou Jornalista;
    Titular: Geovani Broering
    Suplente: Ceniro Ferreira de Sousa
    e) UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina), na condição de Engenheiro Florestal ou Engenheiro Ambiental;
    Titular: Fabiano Teixeira dos Santos
    Suplente: Liliane Janine Nizzola
    f) ACIL (Associação Empresarial de Lages);
    Titular: Carlos Roberto de Andrade Lopes Filho
    Suplente: José Augusto Fornari e Sousa
    g) Entidades de representação folclórica e das etnias localizadas no Município de Lages;
    Titular: Sebastião Clovis Brito do Nascimento
    Suplente: Paulo Roberto Souza Vieira

    Espero ter ajudado no encaminhamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *