segunda-feira , setembro 25 2017
Home / Cotidiano / Meu problema eu resolvo, os outros que se danem

Meu problema eu resolvo, os outros que se danem

 

rampa-farmacia2

O meu problema eu resolvo e os outros que se danem deve ter pensado quem idealizou a rampa de acesso a uma farmácia, em um prédio histórico e tombado pelo Patrimônio Histórico, na Rua Nereu Ramos, defronte ao Calçadão.

O detalhe é que a tal rampa avançou por sobre o passeio público, e como não tem guia para deficientes visuais, pode servir de barreira e a consequente queda das pessoas. E não apenas dos deficientes, como também de idosos e outras pessoas com dificuldades.

rampa-farmacia1

O curioso é que isso acontece bem na principal rua de comércio da cidade, enquanto a fiscalização permanece “cega”…

 

Fotos: divulgação

Sobre Milton Barao

Veja também

Colisão de tres veículos no Morro de Índios deixa um morto

Por volta da 01h da madrugada deste sábado, 23, uma colisão frontal envolvendo três veículos, …

3 Comentários

  1. Mari

    A fiscalização quando interessa, é cega, surda e muda.

  2. Caio

    Na verdade, a guia para deficientes visuais está duas linhas após a rampa.

  3. Laercio Sousa

    Essa “rampa” não condiz com a norma NBR 9050 Acessibilidade a Edificações, Mobiliário, Espaços e Equipamentos Urbanos, um profissional como um arquiteto ou engenheiro civil devem ser consultados para evitar erros como este.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *