quinta-feira , junho 22 2017
Home / Cotidiano / Puro modismo essa história de “baleia azul”

Puro modismo essa história de “baleia azul”

Por que não se fala de pessoas que morrem de fome diariamente mundo afora? Porque não se fala das pessoas que morrem de câncer? Porque não se fala da violência contra a mulher?

Não vejo graça nenhuma ficar fazer “alarde”, e até sugiro  50 desafios para os adolescentes:

01 – Forrar a cama ao acordar sem que ninguém precise mandar

02 – Lavar os pratos e deixá-los limpos a ponto de uma pessoa poder comer neles

03 – Varrer a casa toda, deixando tudo limpo em até 5 minutos

04 – Subir numa escada e tirar as roupas do varal

05 – Conseguir dobrar e colocar todas as suas roupas nas gavetas, igualzinho sua mãe faz.

06 – Mandar mensagens no whatsapp sem erros de português

07 – Tirar as melhores notas da turma e tirar uma foto do boletim.

08 – Tomar banho sem molhar o banheiro todo

09 – Suportar conviver com um celular mais antigo sem ficar enchendo o saco do pai pra comprar um novo

10 – Obedecer no mínimo 70% das ordens dos pais durante o dia

11 – Reconhecer publicamente que não é que as pessoas não te entendem, é que você é idiota mesmo e quer fazer drama por causa disso.

12 – Se comportar como alguém da sua idade

13 – Parar de se vestir como se todos da sua idade tivessem que usar o mesmo tipo de roupa.

14 – Parar de ser zé droguinha, todo mundo já entendeu que você é o revoltadinho da família, agora volte pra sua pokebola

15 – Não beber, porque se vc já é idiota sóbrio, imagina bêbado.

16 – Não ser um imbecil por 1 dia.

17 – Fazer sua própria comida, afinal você tem mãos também.

18 – Lavar o seu banheiro pra que ele não pareça um banheiro de rodoviária.

19 – Ouvir música em um volume que não incomode os outros moradores da casa.

20 – Ir até a padaria pra comprar o pão todos os dias

21 – Assistir um documentário sobre a fome na África pra saber que você não é o mais sofredor do mundo.

22 – Passar um dia sem falar a palavra “TOP”

23 – Limpar os pés quando entrar em casa

24 – Limpar os pés antes de deitar no sofá

25 – Passar um dia sem irritar seus pais

26 – Passar um dia sem gastar o dinheiro dos seus pais

27 – Nas reuniões de família, ser simpático, é tão chato pra você aguentar sua família, quanto é pra sua família aguentar você.

28 – Comer de boca fechada

29 – Usar talco para chulé

30 – Ligar pro seus pais pra avisar pelo menos onde você está seu inútil

31 – Não jogar lixo na rua

32 – Não gritar na rua

33 – Não incomodar a vizinhança

34 – Respeitar seu professor

35 – Chegar no horário combinado

36 – Não pichar o muro da casa dos outros

37 – Apagar a luz se não tiver no quarto que seus pais não são sócios da Eletrobrás

38 – Desligar a televisão se não tiver assistindo

39 – Parar de reclamar das roupas que tem

40 – Comer tudo que botou no prato

41 – Arrumar um emprego

42 – Pentear o cabelo que nem gente

43 – Não usar óculos escuros em ambientes fechados

44 – Não usar bonés em ambientes fechados

45 – Não usar bonés de aba reta em nenhum ambiente

46 – Dar bom dia

47 – Falar “Com licença”

48 – Falar “Obrigado”

49 – Ter um mínimo de educação

50 – Não se matar, seu imbecil.

Sobre Milton Barao

Veja também

Sapecada Patrimônio Cultural, pede Lucas Neves 

A Sapecada da Canção Nativa, que esse ano completou 25 edições, significa a essência do …

2 Comentários

  1. Marcos

    Cometer suicídio deve ser normal, se sentir ameaçado a jogar algo, deve ser normal. No mundo particular de um suposto comunicador, tudo é normal. Favor se instruir

    NOTA
    apologia ao suicídio não é normal. e nem deve ser noticiado.
    por isso minha bronca e minha indignação

  2. Gi

    Infelizmente, é por causa desse descaso, Sr. Jornalista, que acontecem atrocidades desse nível mundo afora. Isso é uma questão séria, que está vitimando inúmeras famílias, inclusive em nossa cidade. Então, sim, isso deve ser noticiado. Deve ser discutido nas famílias, nas mídias, nas escolas, nas rodas de amigos e em todo o lugar. Essa atitude não é normal e para tanto, deve ser tratada com toda a seriedade possível, não deixando de lado as demais notícias, tão importantes quanto, relacionadas à mulher, à criança, enfim… Quem tem filhos adolescentes sabe da dificuldade e das barreiras que existem até que questões importantes como essa cheguem e sejam assimiladas por eles. Vale o alerta, com certeza! Quem sabe a partir desses exemplos fatídicos, muitas famílias mudem as suas condutas em relação aos filhos e se evitem outros casos futuros. Banalizar o assunto é que não vai resolver nada… É necessário conhecer, pra poder evitar. Esse é o papel da mídia: informar para poder mudar a realidade. O seu comentário tem o meu desprezo total.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *