quarta-feira , agosto 23 2017
Home / Meio Ambiente / Campanha Cidade Mais Limpa e a sujeira da cachorrada

Campanha Cidade Mais Limpa e a sujeira da cachorrada

O Trade de Comunicação da Acil, em parceria com outros órgãos, lançou na última semana uma oportuna campanha denominada “Minha Cidade Mais Limpa.

Material publicitário

A campanha é composta por anúncios para revistas, jornais, outdoor, spot para rádios, materiais para mídias sociais, banners e panfletos. Também serão realizadas algumas ações em escolas da rede pública e particular, mutirões de limpeza e distribuição de folhetos com informações da forma correta e segura do descarte de lixo e os horários de coleta.

E a cachorrada?

Por outro lado, diariamente temos visto a sujeira provocada pelos cães errantes e a prova concreta dessa situação, até constrangedora, é o que acontece na Praça da Catedral, onde diariamente a cachorrada afia as unhas nos canteiros, destruindo todos, isso sem falar na higiene.

As pessoas, que antes aproveitavam o sol da manhã para momentos de lazer e uma boa conversa, agora estão tendo de procurar outros locais, já que o fedor causa mal estar e acaba espantando todo mundo.

Sobre Milton Barao

Veja também

Engavetamento na D. Pedro por conta da cevada no asfalto

Por volta do meio-dia desta quarta-feira um caminhão toneleiro transitava pela Avenida Dom Pedro II …

3 Comentários

  1. Jonas

    Tem coisa que fede muito mais e nunca foi arrumada, como aquele esgoto ao lado da rodoviária (que por sinal era onde ficava a secretaria do meio ambiente).

  2. Luciana

    Adote os cachorros de rua, ou ajude a achar lares para eles. Cobre da prefeitura políticas de bem estar animal. Assim esses animais sairão das ruas e a sujeira toda vai acabar, poque os humanos não fazem sujeira. Os humanos sempre juntam a sujeira que fazem e a sujeira que seus animais fazem na rua. Só os animais de rua sujam a rua, certo? Eles são culpados por só terem a rua para viver? Falta de compaixão.

  3. Luis

    Certamente os cachorros sujam e estragam os canteiros bem menos que pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *