sexta-feira , Fevereiro 23 2018

Tortenhaus + terneiros

 

SEMASA TOPO

 

Home / Defesa Civil (página 4)

Defesa Civil

Atualização 18h: Avenida Carahá interditada a partir ponte Sempre Verde

ATUALIZADO ÀS 18h – Informações da Defesa Civil dão conta da interdição das duas pistas da Avenida Belizário Ramos, desde a ponte da Sempre Verde  (Petrópolis) em direção ao Fórum

Devido as fortes chuvas durante todo o domingo, o Rio Carahá saiu da caixa em pontos que dificilmente acontecia, como entre as pontes da Sempre Verde e Acil.

Nos registros fotográficos de José Remi Regianinni feitos entre a Acil e o Terminal Urbano, próximo da Associação dos Aposentados, a situação complicada e o tráfego interrompido, pois o rio tomou conta da avenida.

Ponte da Frei Gabriel

Em novo registro feito da Avenida Belizário Ramos feito por Carol Cobetti Nunes, a situação se complica à medida em que a noite chega.

Fotos e imagens: Zé Remi e Carol Gobetti Nunes

Atualização: domingo de chuva e pontos de alagamento

O jornalista Pablo Gomes percorreu diversos pontos da bacia do Rio Carahá, que pela sua formação tende a formar áreas de alagamento.

Essa situação acontece principalmente na região dos bairros Caça e Tiro, Varzea, Habitação, Bom Jesus e imediações. Só que devido a intensidade das chuvas de domingo, agravado pelo fato de ser constante, o rio subiu rapidamente e saiu do leito, tomando conta das pistas da Avenida Belizário Ramos, em toda sua extensão.

 

Fotos: Pablo Gomes

Domingo de chuva torrencial e Carahá transborda

As informações da meteorologia se confirmaram e o domingo amanheceu com chuva em Lages. Ela veio forte desde as 8h da manhã e a medida que o tempo passava, só aumentava.

A Defesa Civil, que já estava em alerta máximo, se mobilizou novamente, inclusive com apoio de dezenas de comissionados da prefeitura, que desde a manhã estão percorrendo residências em áreas de risco, para atender principalmente alimentação.

Carahá transborda

Por volta do meio dia, a medição do Rio Carahá apontava 3,94 e subindo rapidamente. E à medida que a tarde passava, a chuva aumentava.

Até que por volta de 17h, o Rio Carahá transbordou no trecho entre as pontes da Av. Presidente Vargas e a Rua Frei Gabriel.

Imagens: Pakinha, Biguá, Mauren Oltramari (vídeo)

Visão da “bacia” formada pelo Caveiras e Carahá

Para ter a dimensão exata da situação, que se agrava a cada momento com o represamento dos rios Caveiras e Carahá, que formam a “bacia” onde a cidade está situada, o prefeito Ceron sobrevoou as áreas atingidas

Essa chamada “bacia” se forma a partir do represamento natural das águas dos afluentes do Rio Caveiras, e vai se estendendo “rio acima” no Carahá, atingindo os bairros Caça, Varzea, Habitação e outros.

Cuidar das pessoas

Ceron disse que o momento é de cuidar ao máximo das pessoas através de todos os setores da prefeitura, dando proteção e apoio às famílias atingidas.

Diagnóstico da bacia

Por outro lado, afirmou que precisa de um estudo de especialistas que possam apresentar um diagnóstico preciso para entender o porquê da água do rio Caveiras não escoar rapidamente.

Sem palpites

“O volume de água é muito grande é não é qualquer palpite que irá resolver. Somente um especialista nesta área poderá apresentar um laudo correto para que possamos investir em uma alternativa de contenção da água antes da chegada em Lages”, finalizou.

 

Fotos: Greick Pacheco e Pakinha 

Defesa Civil Lages  – Boletim quinta-feira (01/06) / 06h50m

Pessoas nos abrigos disponibilizados pela Defesa Civil nas sedes das Associações de Moradores:
18 Caça e Tiro

52 Habitação

12 Universitário

OBS: O abrigo da sede do Pinheiro, na BR 282 está habilitado. Mas, ninguém foi levado até lá até a o momento.
Acumulado de chuva nas últimas 24 horas – 52 mm

Rio Carahá – 5.89 metros acima do nível normal

Bairros Afetados – 46

Aproximadamente 740 pessoas afetadas pelas chuvas

Total de pessoas desabrigadas – 82

Situação de Emergência

Na tarde de quarta-feira (31), diante da grave situação ocasionada pela chuva, o Conselho Municipal da Defesa Civil aprovou a aprovou uma recomendação ao prefeito Antonio Ceron para que seja decretada situação de emergência no Município. 

O documento deverá ser assinado pelo Prefeito nesta quinta-feira (01/06) pela manhã, deve ser emitido no prazo de até dez dias após o início da calamidade, serve para a captação de recursos junto aos governos Estadual e Federal para que o Município possa iniciar a executar e recuperação dos estragos no prazo de até 180 dias.

.

.

Fotos: Pakinha
Com informações: Comunicação/ PML

Imagens do Águia4 na região mais alagada de Lages

Na tarde desta quarta-feira, 31/05, o Águia4 realizou missão de Defesa Civil nas áreas alagadas em Lages, sobrevoando principalmente o Caça, Habitação e Varzea.

De acordo com o comando da 5ª Cia do Batalhão de Aviação da Polícia Militar “essas missões tem como objetivos fundamentais realizar possíveis resgates/salvamentos, bem como servir como mais uma ferramenta de integração com a Defesa Civil e outras instituições no atendimento das pessoas que mais precisam”.

Imagens: 5ªCia/BAPM/Lages-SC

Defesa Civil pede “Situação de Emergência no Município”

Diante dos problemas ocasionados pelas chuvas, o Conselho de Defesa Civil de Lages recomendou que o município decretasse situação de emergência

Membros do Conselho Municipal da Defesa Civil estiveram reunidos no início da tarde desta quarta-feira. A reunião emergencial foi solicitada pelo presidente do Conselho e Secretário Executivo da Defesa Civil Jean Felipe Silva de Souza que apresentou um relatório atualizado sobre os atendimentos e estragos causados pela chuva em Lages.

Somente nas últimas 24h choveu 76 milímetros na região urbana do Município, fazendo com que o nível do rio Carahá subisse 5,57 metros até a última medição feita às 16h. Até o momento mais de 660 pessoas já foram afetadas, destas 72 já estão em abrigos municipais (17 na Associação do Clube Caça e Tiro; 51 na Habitação e 4 no Universitário).

Recomendação

Diante desta situação, o Conselho discutiu e aprovou uma recomendação ao prefeito AntonioCeron para que seja decretada situação de emergência no Município. O documento que deve ser emitido no prazo de até dez dias após o início da calamidade, serve para a captação de recursos junto aos governos Estadual e Federal para que o Município possa iniciar a executar e recuperação dos estragos no prazo de até 180 dias.

O prefeito Antonio Ceron deve assinar o Decreto nas próximas horas.

 

Fotos: Marcelo Pakinha

Cuidado redobrado, pois pista da Av Carahá está cedendo

Atenção motoristas, evitem passagem pela Avenida Belizário Ramos, na altura do Pancadão Som, no bairro Universitário, sentido Habitação/Centro até o entroncamento com a Dom Pedro II.

Neste local ocorreu o rompimento de um sistema de esgoto, e a pista está cedendo.

A Defesa Civil já interditou o local.

 

Fotos: CL/Andressa Ramos

É tanta água que Rio Carahá parece um mar

O represamento das águas do Rio Carahá, quando “desemboca” no Caveiras é um processo natural. E por conseqüência disso, o Carahá começa a subir de volume em sentido contrário, ou seja, do Caça para o Centro.

Registros dessa situação foram feitos na manhã desta quarta-feira, a partir da ponte da Rua Álvaro Neri dos Santos, no Bairro Habitação, e são impressionantes, pois tem-se a impressão que o rio virou mar.

Ainda bem que a mateorologia diz que essa situação tende a mudar a partir de quinta-feira, com o deslocamento para o mar. O tempo deve permanecer estável até domingo, quando chega outra frente fria, trazendo mais chuvas.

Fotos: divulgação

#BM3 Comunicação Criativa

Total de 38 pessoas nos Abrigos até o momento

Abrigo Habitação tem 35 pessoas, duas estão no Universitário e uma no Caça

Na noite de terça-feira, a enfermeira e Diretora de Atenção Básica da Secretaria de Saúde, Francine Formiga, e a médica da Família Janaína Carla de Souza estiveram no abrigo montado na Associação de Moradores do bairro Habitação.

Abrigo Habitação

O local já está abrigando 35 pessoas que começaram a chegar a partir da madrugada do último domingo (28). Entre os desabrigados, estão inúmeras crianças, uma idosa com problemas de hipertensão e uma gestante. Além do aferimento de pressão, avaliação de saúde sobre dores no corpo e infecção na garganta, também foram entregues fraldas para os bebês.

Abrigo no Universitário

Por volta das 21h desta terça-feira (30), mais um abrigo no bairro Universitário foi ativado. Até o momento, 38 pessoas desabrigadas já foram levadas para os abrigos. Com isso já estão em funcionamento três dos 30 abrigos mapeados na cidade.

Os telefones de Plantão da Defesa Civil são 199 / 98406 4037 /3222 9661

 

Fotos Marcelo Pakinha

Relatório Defesa Civil nesta quarta-feira (31/05, 08h)

Bairro Caça, Rua Cirilo Vieira Ramos

Foram 132 atendimentos até agora (deslizamentos, destelhamentos, quedas de árvores, muros, buracos em vias, alagamentos, pessoas ilhadas, etc.)

32 alagamentos (resgate a ilhados)

08 deslizamentos de terra

Três abrigos

Devido a necessidade de ativação de abrigos foram habilitados abrigos nos bairros Habitação, Caça e Tiro e Universitário. Todos os abrigados estão recebendo assistência médica, alimentícia, além de acompanhamento de assistentes sociais.

Abrigo Habitação (Associação de Moradores)

31 abrigados

Caça e Tiro (Associação de Moradores)

01 abrigado

Universitário (Associação de Moradores)

02 abrigados

Rua Cirilo Vieira Ramos, Bairro Caça

Monitoramento

Rio Carahá – 5.11 metros acima do nível e segue subindo

Precipitação: nas últimas 24 horas:  61.6 mm

Total de bairros atendidos: 45 e três localidades do interior

Total estimado de afetados: 660 pessoas

Vazão do Rio Carahá

Por enquanto a situação só não é mais grave porque a água do Carahá, ainda tem um pequeno escoamento. Mas já está praticamente paralisada pelo represamento do Rio Caveiras. A preocupação, segundo a Defesa Civil é daqui para frente, e quando a chuva parar. Será o momento em que o rio Carahá deverá subir bastante.

 

Fotos: Toninho Taxista

Buraco deixa Avenida Carahá em meia pista na Acil

Uma enorme cratera, ainda não suficiente para engolir um carro, mas quase, surgiu na pista da direita da Avenida Belizário Ramos, bem defronte ao entroncamento da Rua Monte Castelo (defronte a Acil).

Técnicos da Defesa Civil estiveram no local na manhã desta terça-feira e fizeram o isolamento da área, deixando o tráfego em meia pista.

Portanto, quem está transitando no sentido Sempre Verde para o Terminal, muita atenção quando chegar na lombada eletrônica da Acil, pois além da velocidade de 40km/h, ainda tem o tráfego em meia pista.

 

Fotos: Greick Pacheco

No meio do lixo, um capacete de motoqueiro

Dando prosseguimento ao trabalho de limpeza do lixo doméstico que se acumula nas margens do Rio Carahá, a equipe da Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente fez questão de entregar pessoalmente para o secretário Tchá Tchá um presente.

Era um capacete de motoqueiro, que também foi descartado como se fosse material deteriorável, esquecendo que deve levar pelo menos alguns séculos para que a natureza faça sua parte…

Atualização dados Defesa Civil (terça-feira, 11h)

Acumulado de chuva nas últimas 72 horas: 131 mm

Rio Carahá 5 metros acima do nível normal

31 bairros atingidos pelas chuvas

20 pessoas desabrigas (estão no abrigo do bairro Habitação)

37 pessoas desalojadas (encaminhadas para casas de parentes e amigos)

426 pessoas afetadas pelas chuvas em toda cidade

Monitoramento dos morros e encostas, possíveis deslizamentos

Defesa Civil está trabalhando na orientação das pessoas que residem em área de risco para deixarem suas casas com segurança. A Defesa Civil de Lages dispõe de um caminhão baú para o transporte de móveis.

Caveiras está quase 6m acima do nível e invade chácaras

Moradores do chacreamento no Bairro Cruz de Malta, onde além das sedes do Bombeiros, Transul e outras empresas, tem dezenas de moradores, estão assustados.

E a preocupação é justa, afinal a água do Rio Caveiras já deixou o leito e se aproxima assustadoramente das residências. De acordo com informações, o nível do rio está entre 5,30 a 6 metros acima do normal.

A água já chegou nas terrenos e agora estamos nos preparando para sair de nossas casas, pois o rio não para de subir, comentou Marcelo Vargas, que tem uma propriedade no Cruz de Malta.

Reunião colegiado pois vem mais chuva terça e quarta

Prefeito reúne colegiado para reunião emergencial para atender eventualidades que possam ocorrer em função das previsões de mais chuva nas próximas horas

O prefeito Antonio Ceron convocou o colegiado para uma reunião emergencial, para deixar todos em sintonia diante dos problemas relacionados à chuva. O executivo de Defesa Civil de Lages, Jean Felipe Silva de Souza fez um amplo relato da atual situação e pediu para que cada Secretário ou Executivo também se posicione ainda nesta segunda-feira, sobre o que foi afetado em suas áreas.

Mais chuvas terça e quarta-feira

A questão está sendo tratada com enorme atenção pela Prefeitura, principalmente porque os sistemas de alerta não tem boas previsões para as próximas horas. Há previsão de muita chuva para a terça e quarta-feira.

Carahá está subindo

A maior preocupação é com possíveis deslizamentos e alagamentos, uma vez que o rio Carahá segue subindo de 3 a 5 cm por hora. Em Painel choveu nas últimas 24 horas mais de 55 mm, e a água do rio Caveiras represa a do Carahá, ocasionado o refluxo, que por sua vez, alaga as áreas mais baixas.

Abrigo na Habitação

Por outro lado, o Município está tomando todas as providências para resguardar as 20 pessoas que já estão alojadas num abrigo na Associação de Moradores do bairro Habitação. Este local está sendo monitorado pela Secretaria de Assistência Social e Habitação, inclusive, providenciando alimentação e segurança. Além disso, a Defesa Civil segue atendendo a todas as ocorrências comunicadas, e ações preventivas estão sendo executadas. Muitos materiais, como lonas plásticas, estão sendo distribuídos.

Pontes submersas no interior

Já no interior, o secretário da Agricultura e Pesca, Osvaldo Uncini, comunicou que nesta segunda-feira equipes estão fazendo um levantamento criterioso da situação. Todas as pontes estão submersas, o que dificulta a passagem dos moradores. “Somente depois de a água baixar é que teremos um diagnóstico preciso dos eventuais problemas”, salientou Uncini.

 

Fotos: Greik Pacheco

%d blogueiros gostam disto: