sábado , junho 24 2017
Home / Economia

Economia

Enquanto vizinhos financiam folha, SC investe 800 milhões

Para Lages a expectativa é de 50 milhões de reais para investimentos em infraestrutura

Santa Catarina é considerado hoje o melhor Estado do Brasil em gestão pública. Enquanto a maioria dos Estados vai atrás de financiamento para pagar salários aqui a Assembléia Legislativa aprovou dinheiro para investimentos.

Serão 1,5 bilhão em empréstimos junto ao Banco do Brasil e ao BNDES.  A intenção do governador Raimundo Colombo é utilizar 800 milhões a serem captados junto ao Banco do Brasil para obras em diversas áreas, enquanto outros 700 milhões viriam do BNDES para serem distribuídos às 295 prefeituras catarinenses através do Fundam.

O valor de quem acredita: Zanoello

O Valor de Quem acredita é uma websérie composta por sete episódios. Nesse primeiro episódio, a história de uma empresa genuinamente lageana: Zanoello

Nos espisódios são mostradas histórias de empreendedores catarinenses que, com ajuda do Badesc, conseguiram transformar seus negócios e impulsionar a economia do nosso estado.

Este primeiro episódio mostra como o Badesc ajudou a empresa de Léo Zanoello a sair de um pequeno quarto de 2x3m e chegar a mais de 18 países em todos os continentes.

Fonte: Badesc/campanha o valor de quem acredita

 

Festa do Pinhão destaque no site TRT World

O repórter Michel Fox, do site de notícias internacional TRT Word esteve na Festa do Pinhão, no sábado, 17 de junho, quando fez uma matéria especial, com transmissão ao vivo.

Diz a matéria:

No sul do Brasil, centenas de milhares de pessoas estão enfrentando temperaturas quase congelantes para celebrar um dos eventos anuais mais importantes da região – o festival Pinhao que celebra o pinheiro do país sul-americano.

Isso ocorre quando as árvores de Araucária – onde as nozes são cultivadas – estão sendo derrubadas pelo desmatamento.

 

Fonte: TRTWorld e agências

Nova política de relacionamento da Ambev com a cidade

A maior cervejaria do mundo, e que tem uma das maiores fábricas em Lages, adotou uma nova política, que é a aproximação da cidade

É tanto que neste ano é uma das patrocinadoras da Festa do Pinhão, e pelo que apuramos, irá auxiliar famílias desabrigadas pela enchente do início do mês

E dentro dessa política, convidou um grupo de formadores de opinião, como colunistas, blogueiros e pessoas com milhares de seguidores nas redes sociais, para uma programação especial, que incluiu visita a fábrica, jantar harmonizado e recepção no camarote Brahma.

Recepção

A visita foi guiada pelo Mestre Cervejeiro e Gerente de Cerveja, Thiago Otoni; o gerente de Comunicação Regional Sul, João Lucas Lima, a gerente de Eventos e Gestão, Luiza Xavier e também o Rafael Almeida, da agência Koi.

570 cervejeiros

O grupo foi recebido no meio da tarde de quarta-feira, para uma visita à unidade Lages, que diferente das demais, produz uma linha diversificada, inclusive a famosa Stella Artois e a Brahma 0,0%. A Ambev está presente em Santa Catarina desde 1994, quando foi inaugurada a filial em Lages e desde então já passou por três ampliações. Hoje conta com um grupo de 570 cervejeiros, “que amam o que fazem”.

Carinho

A visita guiada passou por diversos setores, desde a linha de produção até os laboratórios de degustação, e em todos os setores o grupo foi recebido com uma simpatia que impressionava. Com certeza a satisfação de trabalhar na maior fabricante de cerveja do mundo.

Jantar harmonioso

À noite, no Bistrô Restaurante, se juntou ao grupo o gerente geral, que por sinal é lageano, Marcelo Amaral. No jantar harmonioso, a combinação das quatro cervejas Brahma especiais: Brahma Extra Lager, com teor alcóolico de 5,5%, lançada em 2015; Brahma Extra Weiss com o teor alcóolico um pouco mais baixo (4,9%); Brahma Extra Rede Lager, com 5,2% de teor alcoólico (minha favorita) e a Brahma Malzbier.

Camarote

E depois do requintado jantar, com pratos combinados com as cervejas, o grupo foi conduzido até o Parque Conta Dinheiro, no Camarote Brahma.

 

Fotos: Nando Velho

E #BM3 Comunicação Criativa

Cerrito pede socorro, pois está isolado do mundo

O vice-prefeito de São José do Cerrito, Moacir Ortiz, relatou ao jornalista Paulo Chagas o drama que o Município está vivendo em função do deslizamento gigante na BR 282, e que interrompe o trânsito no local

Foto: Águia4. Segundo Denit, expectativa de somente na próxima semana liberar uma pista

Sem médicos

Segundo ele, o Cerrito além da situação de emergência decretada está vivendo um caos social, ou seja, não há atendimento médico, pois, os profissionais são de Lages e não podem passar.

Sem aulas

Além disso, os ônibus escolares que transportam alunos e universitários estão parados. Aliás, as aulas no município estão ainda suspensas, Já os acadêmicos não podem se deslocar à Lages.

Comércio parado

Há também a grave situação do comércio que não está vendendo nada, e sofrendo com o desabastecimento. Os bancos locais, como do Brasil, estão fechados por falta de dinheiro, assim como, a agência dos Correios.

Famílias isoladas

No interior são inúmeras as famílias isoladas devido às pontes destruídas pela força das águas. Enfim, por alto, calcula-se um prejuízo acima de R$ 5 milhões de reais.

Sem dinheiro no comércio

Alternativas poderiam ser buscadas. Quem sabe o helicóptero Águia 4 possa ajudar a comunidade no abastecimento de dinheiro, e no transporte dos médicos. Sem falar, nas pessoas que precisam ser transferidas para Lages devido a problemas graves de saúde, e não conseguem.

Pedido de socorro

Outro dia, diante da extrema gravidade, um paciente foi transportado de maca em meio à lama. Um veículo trouxe até o deslizamento, e outro pegou. São situações extremas e que merecem atenção. São José do Cerrito, pede socorro!

Prefeito Urupema indignado custos e situação obras recebidas

Prefeito de Urupema indignado com atuação de empreiteiras e descaso com dinheiro público

Rodoviária

As fortes chuvas que caíram nos últimos dias trouxeram à tona problemas graves em diversas obras inauguradas em um passado recente. O prefeito de Urupema Evandro Frigo Pereira assumiu a administração em janeiro deste ano e encontrou diversos problemas nestas obras.

Centro de Eventos

– As avarias apareceram inclusive em obras inauguradas que não estão em uso, como a rodoviária. Nas licitações diversas empresas “aventureiras” baixam demais o valor para ganhar a licitação, executando serviço de baixa qualidade, comprometendo as edificações.

Escola Cedro

A execução dos serviços de má qualidade acarretou em infiltração, goteiras, pinturas mal executadas, rachaduras entre outras, comentou.

Mirante

O investimento total nas obras (totalizando sete) são de aproximadamente R$ 2,1 milhões:

-Rodoviária – R$ 180 mil

-Centro de Eventos – R$ 434 mil

-Nova creche – R$ 619 mil

-Casa do Agricultor – R$ 130 mil

-Escola Bossoroca e Escola Cedro – R$ 573 mil

-Mirante Morro das Torres – R$ 243 mil

Nova creche

Fotos: divulgação

Algo mais no ar que simples aviões de carreira

Poucas vezes se viu o Aeroporto Federal Antonio Correia Pinto tão movimentado quanto na manhã desta segunda-feira. Pudera, pois estavam na cidade nada menos que dois ministros de Estado, o governador de SC e muitos prefeitos da região serrana.

Esperamos que num futuro próximo seja novamente assim e não apenas  o voo da Azul, no meio da tarde, sempre em companhia do Águia4.

 

Foto: Leomar Junior

#BM3 Comunicação Criativa

Paçoca de pinhão, ou ouro em pó?

Se alguém achava que o preço da gastronomia no Parque durante da Festa do Pinhão era um tanto quanto salgado, é porque não viu os praticados nos mercados da Capital, Florianópolis. No Hippo, por exemplo, o kilo de paçoca está por míseros R$ 77,10.

Nem ouro em pó é tão caro, comentou a mocinha que enviou os registros fotográficos para o Portal.

Projeto Executivo do Lages Business Park protocolado antes do prazo

Mais uma etapa foi cumprida no processo de implantação do Lages Bussiness Park, e com um detalhe: antes do prazo

O diretor de negócios do Grupo Koch, Cristiano Santiago Vieira esteve em Lages para o protocolo do projeto executivo. “Hoje cumprimos uma etapa importante dentro do processo de implantação do Bussiness Park, conseguimos entregar o projeto para aprovação antes do prazo e agora estamos ansiosos pelo retorno da prefeitura para darmos continuidade”, afirmou o diretor ao secretário de Comunicação de Lages, Paulo Chagas.

“Essa é mais uma demonstração de nosso compromisso e empenho para o sucesso do empreendimento”, finalizou Cristiano Vieira.

 

Com informações: #BM3

Ceron quer utilizar aluguel para construir novo Paço

Atualmente o Município de Lages paga quase R$ 300 mil por mês em aluguel. Proposta é utilizar esse valor no pagamento prestação de um prédio próprio

O prefeito Ceron pensa em transformar este valor em parcelas de um empréstimo e, com o financiamento, construir um centro administrativo reunindo as pastas que hoje ocupam prédios locados.

O BRDE mostra certa resistência a este tipo de financiamento, mas não veta, desde que o município prove que o dinheiro dará maior eficiência na gestão pública e que o valor do aluguel seja próximo da parcela do financiamento, ou seja, que ao final, o município se livre da locação e, com o dinheiro, adquira um bem próprio.

Num primeiro momento, o prefeito estima em R$ 20 milhões para pagar em 10 anos, mas o banco oferece oito anos, sendo dois de carência. A operação não está descartada, mas será necessário as duas partes aprofundarem os estudos para concluir se a abertura da linha de crédito é viável.

Na próxima semana, banco e prefeitura voltam a se reunião para analisar documentação.

 

Com informações: Gabinete Gabriel Ribeiro

Jornalista Tarcísio Poglia

Necessário refinanciar avenida da Várzea

Administração passada foi tão incompetente que banco bloqueou recursos por inadimplência. Prefeito Ceron está na Capital negociando

A prefeitura de Lages tem um financiamento de R$ 2,5 milhões para a pavimentação da Avenida Antônio Ribeiro dos Santos, cuja obra está parada há quase um ano.

Prefeito na Capital

O dinheiro está bloqueado pelo Badesc por inadimplência do Executivo municipal. Na noite desta segunda-feira, o prefeito Antônio Ceron e o deputado Gabriel Ribeiro discutiram uma alternativa com o presidente do banco José Caramori. Obs: prefeito usou cartão corporativo para viajar…

Novo financiamento

O Badesc poderá retomar os repasses, mas em seis meses a prefeitura teria que começar a devolver o financiamento. Com o apoio técnico, os três entendem que a melhor saída seria esquecer os R$ 2,5 milhões e buscá-los novamente. Neste caso, a prefeitura ganharia o prazo de 12 meses de carência e outros 36 meses para a amortização do financiamento.

Aprovação na Câmara

Para a mudança na operação, a Câmara de Vereadores terá que aprovar nova autorização para a abertura de crédito. Caramori acredita que, após esta aprovação, a tramitação dos documentos demoraria menos de um mês. Ceron disse a Caramori que discutirá o assunto internamente. Ele estava preocupado com o tempo para se refazer o processo, mas saiu animado e inclinado a fazer o financiamento desta forma.

 

Fotos: divulgação

Autenticação de documento cartório custa 5,15

Fiquei pasmo com o custo elevado de uma autenticação de documento no cartório. Como era frente e verso, me cobraram R$ 11,00. Diante do tamanho do preço, fiquei questionando se fosse 10 documentos seriam 110,00 e assim por diante.

Pelo visto aquela lei federal da desburocratização não teve efeito, pois a autenticação deveria ser feita por quem está solicitando, seja escola, banco ou qualquer repartição pública.

Agora preciso descobrir quem faz essa tabela de preços para os cartórios, pois é uma máquina de ganhar dinheiro…

Colheita Feliz já está em três comunidades: Vila Esperança, Gethal e Novo Milênio

Três bairros da cidade já estão participando do projeto Colheita Feliz, criado pela Secretaria de Agricultura e Pesca, com a finalidade de produzir alimentos em hortas comunitárias.

O primeiro, no Bairro Vila Esperança, que deve ser inaugurado dia 29. O segundo no Bairro Gethal, cuja comunidade participou de reunião na noite de quarta-feira, e o terceiro será no Novo Milênio.

De acordo com o secretário Oswaldo Unicini, a proposta é motivar as pessoas a produzir alimentos, que serão consumidos por elas mesmas.

“É gratificante ver as crianças e a comunidade participando, seja na construção e plantio de produtos do dia a dia, como alface, cenoura, beterraba, enfim, e que depois estarão consumindo esses produtos”, comentou na reunião.

Essas reuniões com o pessoal da escola, da saúde e com as famílias são justamente para motivar a comunidade a participar, pois, além de ter produtos sempre à disposição, estarão fazendo uma economia, evitando gastar no supermercado, finalizou.

Imagens: Marcelo Vargas

Burocratas de gabinete exigem detalhes para asfalto na Coxilha

Iphan fará relação de pontos a serem cumpridos para pavimentação da Coxilha Rica

Na próxima semana, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) entregará à Prefeitura de Lages uma relação de pontos a serem providenciados para que a entidade examine a liberação do asfaltamento da Coxilha Rica.

Semana passada técnicas do Instituto, em reunião com o prefeito Antônio Ceron e o deputado Gabriel Ribeiro, anteciparam que a obra é viável, mas são necessários cuidados para não destruir o patrimônio que há na região.

Exigência de acompanhamento

Durante o encontro, foi dado um sinal positivo. Antecipou-se que um arqueólogo e um arquiteto terão que acompanhar todo o processo, e que o Iphan ficará de olho não apenas no traçado da rodovia, mas também no que o projeto prevê. As técnicas do Instituto deixaram claro que “só largar o asfalto no local não será aceito”. É necessário que a obra tenha bom acabamento.

Falta licença da Fatma

A Fundação do Meio Ambiente (Fatma) depende da posição do Iphan para dar a licença ambiental para a obra calculada em R$ 50 milhões.

 

Com informações:

Tarcício Poglia/Gabinete Gabriel Ribeiro