Compartilhe

Em SC, a empresa possui unidades em Correia Pinto, Otacílio Costa (florestal), Itajaí e Lages. A informação foi divulgada nesta terça-feira, dia 1, no jornal Valor Econômico

Em SC, a empresa possui unidades em Correia Pinto, Otacílio Costa (florestal), Itajaí e Lages. O projeto contempla US$ 2 bilhões na construção de uma nova fábrica integrada de celulose e papel no Paraná.

A aprovação da unidade ainda passará pelo conselho de administração até o fim do ano.

Em entrevista ao jornal, o diretor-geral da Klabin, Cristiano Teixeira, reiterou que já existem conversas com os controladores acerca do novo ciclo de crescimento, que serão formalizadas em agosto com a apresentação do plano de negócios.

Se der certo, a empresa colocará em operação uma nova linha de celulose de 1 milhão de toneladas por ano e uma máquina de kraftliner, de 450 mil toneladas por ano, no fim de 2020.

Dois anos depois entrará em funcionamento uma nova máquina de papel cartão, de 450 mil toneladas anuais.

 

Fonte: Valor Econômico/Noticenter

1 COMENTÁRIO

  1. Outros estados buscando novos investimentos e incentivando a economia. E SC parada no tempo e Lages então nem se fala, porque outras cidades do estado de SC são desenvolvidas e Lages não? Seria a força política da região que não quer que Lages cresça?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here