De acordo com informações da guarnição da PM Sgt Chagas Ramon e Sd Liz, que passaram a tarde no local do acidente com o trilheiro Fabrício Silveira, não houve condições do Águia4 fazer o resgate do corpo

Fabrício, a esquerda (camiseta bordô). Foto: Mirtes

O problema é a dificuldade de acesso, já que a vítima caiu em dois barrancos, sendo inicialmente um de aproximadamente 30m, e depois em outro, de 20m.

Diversas pessoas que conhecem o local comentaram se tratar de uma região extremamente perigosa, com falsas trilhas, que podem resultar em precipícios.

Os trabalhos serão retomados nas primeiras horas de segunda-feira (17), com a participação da PMSC, Corpo de Bombeiros e Águia4.

 

Imagens: PMSC e Bombeiros

#BM3ComunicaçãoCriativa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here