O candidato a governador Gelson Merisio (PSD 55) abriu seu voto ao candidato Jair Bolsonaro (PSL 17). Mais do que um sim a Bolsonaro no dia 7 de outubro, Merisio está dizendo não ao PT.

“Não podemos olhar para trás. Precisamos dar uma chance à mudança. É isso que Santa Catarina deseja”, enfatiza Merisio.

#BM3ComunicaçãoCriativa

2 COMENTÁRIOS

  1. Merisio é candidato à governador pela Coligação “Aqui é trabalho”, que dentre os partidos apoiadores, tem o PDT. O PDT tem candidato à presidência, Ciro Gomes. Lembro que quando Ciro esteve em Lages, poucos dias atrás, foi noticiado, por alguns meios de comunicação, que Ciro reuniu-se com lideranças do PDT, sindicatos e o Prefeito Ceron (PSD, partido de Merisio) e que (Ciro) havia se manifestado em apoio à Merisio e Colombo. Me estranhou Merisio e Colombo não estarem presentes. Mas, agora entendo. Ou o Ciro Gomes foi muito afoito e/ou inocente, em se manifestar sem ter o apoio dos candidatos, ou tentou, com esta iniciativa, traze-los para seu lado. Ou então, Merisio está como “traíra” nesta história. Eu acho muito estranho um candidato ao governo ter apoio por um partido que tem candidato à presidente, mas a recíproca não existir. Afinal, que afinidade política é essa que existe entre estes partidos nesta “aliança”? Será que o PDT contava com essa? O projeto é válido para o estado, mas para o país é o oposto? Ou seja, puro interesse, como sempre na “velha” forma de fazer política… que depois, de (e se) lograr êxito, vem a cobrança que será atendida à revelia do interesse da população.

  2. Não só o PDT como o PCB *partido comunista do Brasil * como pode querer apoiar o capitão? ??? E outra num passado recente fez parte do governo Dilma? ? Fica a reflexão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here