A despesa do Miros Bar, em Flores da Cunha foi o lanche do pessoal que estava a serviço, e na hora de pagar utilizei o cartão corporativo, disse ao Blog o superintendente da Fundação Cultural, Gilberto Ronconi, o Giba.

Esse assunto foi para a rádio na manhã de sexta-feira e com o telefone liberado deu margem para todo o tipo de comentários. Inclusive nos grupos de Whatsapp, onde foi chamado de “sem vergonha”.

Por conta disso, Giba estava com a adrenalina no último grau, e ao chegar na Secretaria de Assistência Social para conversar com o secretário Samuel, encontrou o vereador, que fez sátiras da situação.

“Me alterei e não devia ter feito isso. Infelizmente estava tentando me defender por ter recebido acusações falsas”, finalizou.

#BM3ComunicaçãoCriativa

1 COMENTÁRIO

  1. Afinal de contas o que se pode comprar com esse cartão corporativo, façam uma lista do que pode ser gasto, eu ão vejo nada de extraordinário em pastéis ou bares desde que não passe o limite. Eu gastaria tudo na pestiqueira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here