Depois da cassação do prefeito de Anita Garibaldi, sendo que o de Urubici foi absolvido pelos vereadores, chegou a vez do Paulinho, de Ponte Alta, que foi afastado por 90 dias

Através de Decreto Legislativo assinado pelo presidente da Casa, vereador vereador Richard Carvalho (PP), presidente da Câmara de Ponte Alta, foi estabelecido o afastamento do prefeito Luiz Paulo Farias (PT) do cargo. O prazo vai até 26 de fevereiro, para que o prefeito Paulinho não interfira no andamento das investigações. A decisão de afastamento ocorreu na sessão da terça-feira, 20, informa Edson Varela em seu blog.

Motivos do afastamento

De acordo com os vereadores, em seu primeiro ano da atual gestão fechou em 55,22% de gastos com pessoal, considerando a receita corrente líquida. Neste ano, até o 2.º quadrimestre, as despesas com a folha batem nos 56,41% da receita.

Despesa de 58,97, segundo o TCE/SC

Considerando o período de setembro do ano passado a agosto deste ano o total de gastos com pessoal foi de 61,11%. Esse estouro levou o TCE/SC a publicar no Diário Oficial Eletrônico de n.º 2524 a notificação de alerta nº 742/2018. Ali o TCE/SC alertou que a despesa total com pessoal do Poder Executivo de Ponte Alta representou 58,97% da receita.

Longe do cargo

Na CPI instaurada onde se afastou Paulinho Farias da função, o argumento é de que ele no cargo de prefeito poderia influenciar no andamento do trabalho processante. Na semana passada o prefeito teria se negado a receber a notificação da abertura de procedimento contra ele na Câmara.

 

Com informações: Câmara Vereadores Ponte Alta/Edson Varela

#BM3ComunicaçãoCriativa

Compartilhe

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here