Ala de infectologia do Tereza Ramos será fechada e a Ala Portinari, que é de atendimento clínico, passará a receber pacientes obstétricos

Uma denúncia chegou à redação do Jornal O Momento nesta segunda-feira (18) sobre uma reunião que aconteceu no Hospital Geral e Maternidade Tereza Ramos – HTR. A chefia dos setores repassou aos colaboradores que será fechado a Ala do 5º andar, e a Ala Portinari passará a receber pacientes obstétricos, totalizando menos 30 leitos clínicos. E, que pacientes infectocontagiosos serão misturados com outros pacientes, o risco de contaminação que hoje é baixo, tende a aumentar e os funcionários temem o risco com essa mudança.

Outras questões

Outras questões foram discutidas na reunião conforme tópicos levantados para os setores e que circulou inclusive no grupo do Sindicato da Saúde SC:

– Não serão mais liberados capotes para servidores; será resgatado o uso de sapato fechado, cabelo preso e uniforme (jaleco e crachá);

– A partir do dia 20 será desativado o 5º andar para o dimensionamento dos funcionários para outros andares;

– Os andares serão mistos, não haverá mais ala feminina e masculina. Serão regulados leitos semicríticos nos andares;

– Reestruturação da Ala Portinari (Setor clínico): serão atendidos somente ginecologia e obstetrícia;

– Controle e monitoramento de hora plantão e horas excedentes (não serão autorizadas horas excedentes, sem comunicação interna da chefia imediata);

– Suspensão de café para os funcionários (em breve). Os funcionários terão direito somente a almoço e janta;

– Acompanhantes não terão direito ao café (manhã e tarde);

– Não será permitido trazer alimentos do refeitório para o setor.

Tentativa de entrevista

Uma segunda tentativa de entrevista com a nova diretora do HTR Andreia Maria Berto foi feita, mas sem sucesso. Não recebeu o jornal O Momento no início de sua gestão e nem para falar sobre as denúncias que este semanário recebeu ontem.

 

 

Texto: Marciano Corrêa/O Momento. Fotos: divulgação

10 COMENTÁRIOS

  1. Barão, só para terminar. Quem escolheu, foi esses que estão reclamando. Isso já era visto. Você pode não concordar, respeito.
    O Brasil, com esse presidente, vai para o fundo do poço. Quem é pobre e idoso, vai morrer de fome, ou por falta de atendimento médico hospitalar…
    Como pode, uma pessoa , junto com seus filhos, estar envolvido com milicianos?

  2. Gestão é retrocesso?
    Estava na hora de acabar com a politicagem estabelecida pela antiga diretora em que só os bajuladores tinham vez!
    A questão de alimentação somente no refeitório, o que há de errado nisso? Sempre houve essa determinação! CCIH determina!
    Horas excedentes com autorização, qual é o erro? Queria que o governo continuasse pagando, sem necessidade?
    Remanejamento de alas, bom…não tenho conhecimento técnico para avaliar! Isso vamos deixar para os médicos e enfermeiros…eles sabem o que deve ser feito!

  3. Concordo com o que falaram. Votaram errado. Votaram contra o povo. Votaram a favor do preconceito da homofobia. É só prestar atenção no que o governo continua fazendo e falando. E pior que eles não mentiram avisaram o que fariam. Então pra que a choradeira.

  4. Concordo com a Franciélle. DENÚNCIA Sr. Barão? kkkk as vezes você se passa em suas colocações fazendo exageros. Isso está propagado em todos os meios de comunicações então não seria uma denúncia somente a você. Organização, cuidado com o dinheiro público é errado então? Não estão negando alimento ao funcionário, estão organizando, pois até você falaria fazendo um escândalo se visse um funcionário de lá se alimentando no seu local de trabalho que não fosse o refeitório então nos poupe nhé. Horas extras e horas plantões sempre existiram em empresas, orgãos públicos, não vejo qual problema ter controle nessa situação que implica em dinheiro.

  5. Retrocesso é governos anteriores não entregarem a obra pronta @e agora quase 3 meses de novo governo culpar o governador Moisés! As raposas velhas vão bater os 4 anos e deixar engordar o bicho e tentar voltar como Salvadores da Pátria (serve tbm ao presidente ) criticar seus erros na conta dos q governam hj

  6. Boa tarde,

    Concordo que se faz necessário alguns ajustes.
    O q causa espanto foi a manutenção do auxílio combustível, apesar da orientação do Tribunal de Contas para q fosse suspenso.
    São mais de 700 funcionários q recebem mais de R$ 4.500,00 por mês.
    Com esses valores, poderia, por exemplo, contratar novos funcionários para iniciar as atividades da Ala nova do Hospital.
    Entretanto, entra governo, sai governo, preferem cortar o cafezinho como se isso resolvessem os problemas

  7. Mortadela pelo que sei ninguém está reclamando do voto no 17!apenas vcs, logo engole o choro e aceita a derrota e outra falta de atendimento hospitalar, educação e segurança o país já não tem nesses últimos 16 anos (Quem governava? ???) Então bora trabalhar e parem de viajar nesse papinho que não cola mais @Abraço barão e obrigado pela atenção

  8. Retrocesso? Onde? Não há. O que vejo é a colocação da ordem, gestão! Isso com certeza a maioria não sabe o que significa. Entendo que não consigam entender.
    Estou extremamente satisfeito com o novo direcionamento. Seriedade e foco na eliminação do desperdício do dinheiro de nossos impostos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here