Uma Charrete de 1954 (utilizada no transporte entre Lages e Correia Pinto), além de elementos de madeira como bancos, gamelas e pilões e as flores da estação. Tudo isso compõe o paisagismo do Recanto do Pinhão deste ano

Com extrema dedicação, como se fosse o jardim da sua casa, o eng° Giovanni Tomazzeli cuidou pessoalmente de cada detalhe, para que no sábado, quando for aberto o Recanto do Pinhão, tudo esteja perfeito, como se fosse uma tela de um artista.

A equipe de paisagismo da Secretaria de Meio Ambiente passou a semana toda coletando peças, para compor a decoração, e nesta sexta-feira, o acabamento final, inclusive com uma charrete, cuja história se integra ao passado de Lages.

Charrete de 1954

A Charrete que o município utiliza em eventos é do ano de 1954, e era utilizada como meio de transporte de pessoas entre Lages e Correia Pinto. “Já foi pintada de diversas cores, como o laranja, na administração do prefeito Elizeu, e agora tem a cor verde-musgo”, comentou o eng° Giovanni.

Peças de madeira

Além da Charrete, compõem o cenário algumas pelas de madeira entalhada como bancos, gamelas, pilões, “que nos remetem à história do município, cuja economia sempre esteve ligada a madeira”, ressalta o paisagista.

Jardim de flores

Finalmente, como parte aquele toque final do artista, as flores em abundância, de diferentes espécies, como Calanchoe, Dracenas, Buxinhos, Liriópis, Cica, e outras tantas, além da casca polida de pinus, para o complemento da decoração do Recanto do Pinhão neste ano.

 

Com informações: Secretaria Meio Ambiente

Eng° Giovanni Tomazzeli Guesser

#BlogdoBarão

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here