O Tribunal de Justiça de SC instaurou processo administrativo disciplinar contra os servidores A.P.B.R.C. e S.R.C., pelos motivos já amplamente divulgados aqui no Blog (veja matéria nesse link: https://miltonbarao.com.br/2019/07/15/fraude-na-conta-unica-do-tjsc-em-lages-foi-de-526-mil/

Resumo dos fatos

A servidora A.P.R.C. Chefe do Cartório da 4ª Vara Civel de Lages assinou digitalmente alvarás judicias para processamento pelo Sistema de Depósitos Judiciais, sem a assinatura do juiz, incluindo como beneficiária sua mãe M.O.V., e sua irmã L.G.V., pessoas estranhas aos processos, mediante a inclusão de CPF e dados bancários de ambas, com a participação do seu marido e também servidor S.R.C, Chefe do Cartório da Vara da Fazenda de Lages. O valor transferido foi na ordem de R$ 526.352,99.

Afastamento remunerado

O afastamento é de 60 (sessenta) dias, devendo ficar em local certo e conhecido, sob pena de desconto dos vencimentos, conforme prevê o Estatuto dos Servidores Públicos. Somente se forem condenados é deixarão de receber seus vencimentos.

 

Fonte: Diário da Justiça

#BlogdoBarão

1 COMENTÁRIO

  1. Beleza! Esse é o pais do vale tudo. Vale tacar fogo no exercito, depois se aposentar aos 33 anos; Vale nomear o filho para ser embaixador, por saber fritar hambúrguer, pois ele merece ganhar 68 mil mensais, fora as outras benesses. Tem que deixar a família bem, já que o motorista, aquele que depositava 24 mil mensais, sumiu.
    Agora essa, desviou, roubou, sei lá, vai ser afastada, com remuneração. Se fosse no setor privado, já estaria na rua, sem direito algum…
    Para os políticos, juízes, políticos, promotores, militares, quando faz algo errado, eles aposentam, com vencimentos, na sua maioria, integral. Enquanto o trabalhador, vai para rua, se errou, e fica chupando no dedo…Errou, ele tem que pagar.
    Conclusão: A lei, é só para os pobres…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here