O Fórum das Entidades e a Acil promoveram uma reunião com a deputada Carmen Zanotto e o DNIT, na manhã desta segunda-feira (19) para discutir a situação da BR 282. O órgão esteve representado supervisor local, Enio Spieker e pelo superintendente estadual Ronaldo Carioni.

Também estiveram presentes o prefeito Antonio Ceron e lideranças da comunidade, como o presidente da União das Associações de Moradores, Antonio Carlos Costa (Tita) e o presidente da Associação de Moradores do Gethal (Pelé), que tem sido incansável na cobrança das passarelas da 282.

Marco Zero da 282

Como se sabe, a BR 282 tem seu marco Zero na cabeceira da ponte Colombo Salles, em Florianópolis, e a Via Expressa faz parte da rodovia. Só que em seguida ela desvia para a BR 101, no maior absurdo do mundo, passando pelo pelo perímetro urbano de Santo Amaro da Imperatriz.

Santo Amaro da Imperatriz

Estranhamente quando se fala em melhorias, como foi o caso desta reunião de hoje, ninguém toca nesse assunto, preferindo falar de melhorias e terceiras faixas ao longo do trajeto Vargem até Palhoça (viaduto da BR 101). A impressão que se tem é que todos estão satisfeitos com a situação absurda de Santo Amaro da Imperatriz.

Reivindicações paroquiais

Prefeita Milena Lopes, por exemplo, colocou na pauta além da readequação do trevo de Vargem, a implantação de redutores de velocidade no trecho urbano. Prefeito Luiz Schmuller encaminhou para Bocaina a questão de passarela de pedestre, vias marginais e redutor de velocidade.

Prefeito Arno Marian do Cerrito e Vilmar Neckel de Bom Retiro também pediram. Marian quer passarela de pedestres inclusive em distritos como Salto dos Marianos e melhoria em um dos acessos ao Cerrito. No caso de Neckel, a demanda mais urgente é a passarela de pedestres que foi ‘carregada’ por uma caçamba no km 128. “Somos o único município cortado pela BR-282 que não tem trevo”, disse.

Pedidos de Lages

Prefeito Ceron pediu celeridade na liberação do emissário de esgoto desde o bairro Vila Mariza até o Ponte Grande. “Precisamos de volume de trabalho para pleitear a renovação do contrato com a Caixa. E essa autorização é urgente”, disse Ceron. Para Lages foram solicitados obras de ampliação das vias marginais em direção ao bairro São Paulo e ainda no trecho entre o Aeroporto e o acesso a São Joaquim.

Passarelas sem previsão

Como sempre, o DNIT se justificou com explicações técnicas, alegando que depende de Brasília a celeridade na instalação das 5 passarelas no perímetro urbano de Lages.

Viaduto no trevo de Otacílio Costa

Foi discutida a readequação em trevos urbanos de Lages e até um viaduto para acessar a SC-114 (em direção a São Joaquim e Otacílio Costa), tudo constou do pacote de providências que começam a tramitar.

 

Com informações: DNIT Lages/Edson Varela

Fotos: Silviane Manrich

#BlogdoBarão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here