Carlos Moisés recua e mantém defensivos agrícolas sem impostos até o fim de 2019

Encerrou há pouco a reunião entre o governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), sua equipe de governo e representantes da Faesc, Fetaesc, Ocesc e Fecoagro. Ficou definido que Moisés vai emitir uma medida provisória garantindo até 31 de dezembro a manutenção das isenções fiscais, evitando assim, a inviabilidade do setor produtivo. Desse modo os defensivos agrícolas serão mantidos com alíquota zero de imposto.

Em meio a toda crise que enfrenta e sem ter saída já que a Assembleia Legislativa sustaria todos os decretos devolvendo as isenções no mesmo patamar do ano passado, Moisés teve que recuar e aceitar a prorrogação. Depois eu trago mais detalhes.

Fonte: Marcelo Lula/SC em Pauta

Foto: ND+

#BlogdoBarão

2 COMENTÁRIOS

  1. Boa noite

    Do Gás de cozinha e do pão , entre outros, foi retirado o incentivo, e o povo, ou seria a massa, quedou-se inerte.

    Já no agronegócio, sob o argumento de que esse segmento move o país, todos foram a luta e o Governo cedeu.

    Nada diferente daquilo q ocorreu em Jurere internacional, os Bits Clubes eram para ser demolidos, comitivas de políticos e parte de imprensa se mobilizaram e até hoje nada veio a baixo.

    Por outro norte, as baiucas dos pescadores, na mesma Florianopolis, foram derrubadas e nada foi feito.

    Em Resumo, manda quem tem dinheiro e obedece quem precisa do dinheiro para se eleger !

    Abraço

  2. Infelizmente é bem isso mesmo Roselito! Quem tem R$ tem…..A “massa” está simplesmente cega e ainda aplaude esse tipo de coisa, convencida e (des) informada pela imprensa, é claro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here