Enquanto isso as pessoas se acumulam na UPA aguardando leitos no HTR e as autoridades se preocupam com normas e regrinhas

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina manteve decisão da comarca de Lages que determinou ao Estado que promova todas as ações necessárias à regularização do Hospital Tereza Ramos quanto às normas de segurança contra incêndio e sanitárias no prazo improrrogável de 180 dias. A sentença atendeu pleito formulado em ação civil pública promovida pelo Ministério Público.

Falta de leitos

O curioso nessa situação é que justamente Ministério Público, que deveria se preocupar com o fechamento de vagas e a falta de leitos no HTR, foi se preocupar com as condições do estabelecimento.

A população não pode contar nem com o Ministério Público para a falta de leitos e o descaso do Governo do Estado, que na Audiência Pública sobre o funcionamento da nova torre do HTR disse que não havia perspectivas de por em funcionamento, nesmo a obra estando com 99,99% pronta.

#BlogdoBarão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here