A Polícia Civil foi acionada por volta das 14h de ontem (segunda-feira 18/11), para atender possível crime de latrocínio, na localidade de Restinga Seca, interior de Lages

Possível latrocínio

A vítima Rosimere do Rosário Pereira tinha sido encontrada pelo companheiro José Geovane Rodrigues já sem vida e bastante lesionada. O companheiro alegou que teria dado falta de uma televisão, tela plana, 32 polegadas, azo pelo qual, uma das linhas de investigações apontavam para a ocorrência de latrocínio.

Indiferença do marido

Sucede que o comportamento apresentado pelo José Geovane Rodrigues durante o levantamento do local chamou a atenção dos policiais civis, eis que o mesmo não expressava sentimentos pela perda da esposa, demonstrando-se indiferente ao fato.

Neta de 4 anos

Sucede ainda que o fato em si teria sido presenciado por uma neta do casal de quatro anos de idade, a qual quando do levantamento fora encontrada em completo estado de choque, mas que posteriormente, já no seio da família passou a dar algumas informações aos familiares, dando conta que na manhã de ontem “teria visto José Geovane brigando com a avó”.

Neste ínterim, a perícia apontou que a morte de Rosimere do Rosário Pereira ocorrera pela manhã, o que não coadunava com a hipótese inicialmente traçada.

Contradição

De posse das informações repassadas pelos familiares, José Geovane foi contraditado em sua versão apresentada à Polícia Civil, tendo então confessado a autoria do feminicídio; Disse que sem motivo aparente pegou um pedaço de madeira e praticou a primeira agressão enquanto a vítima Rosimere do Rosário Pereira dormia.

Continuou narrando que a vítima já acordada, clamava para que José Geovane parasse com as agressões, porém sem sucesso, eis que ele a perseguiu, desfechou mais alguns golpes e a deixou no chão da sala.

Cena do crime

Contou ainda que tentou simular um crime de latrocínio retirando a TV da sala e jogou em um galpão. Afirmou por fim que jogou as suas roupas impregnadas de sangue em cima de uma caixa da água e o instrumento utilizado no crime, o escondeu na mata.

Diante disto, José Geovane foi preso em flagrante pela prática de feminicídio. Após a confecção do Auto de Prisão em Flagrante, José Geovane foi encaminhado ao Presídio Regional de Lages/SC, estando atualmente à disposição da Justiça.

Fonte: Polícia Civil/DIC Lages

#BlogdoBarão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here