As 16 árvores exóticas (ligustros) da Praça da Catedral foram substituídas por 22 espécies nativas, como Ipês Amarelos, Cereja Nativa e Araticum

O plantio foi feito na manhã desta quinta-feira, quando crianças do Coral Vozes da Liberdade, Polícia Ambiental e Protetores Ambientais Mirins literalmente colocaram a mão da terra para fazer o plantio. Também o prefeito Ceron e sua esposa Salete pegaram a pá e ajudaram no plantio de um Ipê.

Ligustro exótico é proibido

O eng° Giovanni Tomazzeli explicou a escolha das espécies nativas, ressaltando que a legislação estadual (decreto de 2016 do IMA), recomenda a substituição de Ligustros e proíbe seu plantio em SC. Também o Ibama recomenda essa substituição.

Árvores e pássaros

“Foram escolhidas espécies nativas, do bioma da Serra, tais como o Ipê Amarelo, cujas flores atraem abelhas e pássaros, principalmente os beija-flores, que são importantes agentes polinizadores”, destacou o agrônomo. A Cereja fruto é nativa, não danifica calçadas e seus frutos comestíveis também atraem os pássaros. E ainda o Araticum, própria para arborização e de frutos comestíveis.

Um legado

Uma jovem do Coral Vozes da Liberdade falou em nome das crianças presentes e fez um discurso que deixou o prefeito Ceron emocionado, ao ressaltar que o gesto de hoje (plantio das árvores) será um legado para as gerações futuras, “e daqui há 50 anos, quando a gente passar na praça, vai lembrar desse momento de ter plantado essas árvores”.

#BlogdoBarão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here