O aumento dos procuradores do Estado, de forma administrativa com base em mandado de segurança transitado em julgado se transformou num pedido de impeachment do governador Moises, por ter sido considerado crime de responsabilidade, porque acabou beneficiando profissionais que não ingressaram com ação.

Há controvérsias pois a Procuradoria argumenta que se trata de um aumento que atende a toda a categoria e não apenas aos beneficiados com ações judiciais. Do outro lado a afirmação é de que ação coletiva proposta por entidade, alcança apenas os filiados da data da ação, mas outros procuradores com alcance indevido receberam provocando prejuízos aos cofres públicos de R$ 8 milhões.

No documento há uma série de manifestações de ilegalidade e imoralidade que sustentam o pedido de impeachment assinado pelo advogado Ralf Zimmer Junior.

Claro, que há todo um rito legal a ser perseguido e respeitado, podendo no decorrer do caminho ser completamente desidratado, mas não deixa de ser uma pedra no sapato do governador que terá que no mínimo se explicar sobre atos que colocaram seu cargo no banco dos réus, com outro detalhe, caso o pedido seja acatado pela presidência da Assembleia.

Fonte: Blog Paulo Alceu / ND+
#BlogdoBarão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here