É gravíssima a situação do abastecimento d’água em alguns municípios da Serra, onde o Blog faz análise da situação, com a participação de Wagner Urbano e Ronaldo Coutinho (São Joaquim), Junior Campos (Otacílio Costa) e a situação da Semasa, com o secretário Jurandi Agostini

Desde junho de 2019, o estado catarinense vem passando pela estiagem que já é considerada a mais severa dos últimos anos e que vem afetando várias regiões, principalmente a Serra Catarinense, onde algumas cidades já decretaram estado de emergência.

Açude seco no município de São Joaquim. Foto: Wagner Urbano

O mês de março foi bastante seco em Santa Catarina, faltando em média 100 mm em praticamente todo o Estado. Até o dia 22 de abril, Santa Catarina teve algumas chuvas isoladas, porém os valores continuam bem inferiores à média histórica.

Colapso em São Joaquim

“São Joaquim está prestes a ter um colapso se caso confirmar a tendência de não ter chuva nenhuma nos próximos 10 dias, explica o meteorologista Ronaldo Coutinho, do Climaterra.

Estiagem pode acarretar em colapso no abastecimento de água em São Joaquim e na Serra

Estiagem pode acarretar em colapso no abastecimento de água em São Joaquim e na Serra Desde junho de 2019, o estado vem passando pela estiagem que já é considerada a mais severa dos últimos anos e que vem afetando várias regiões, principalmente a Serra Catarinense, onde algumas cidades já decretaram estado de emergência. De junho de 2019 a abril de 2020, a chuva acumulada em Santa Catarina ficou em torno de 500mm inferior ao registrado na média histórica. O mês de março foi bastante seco em Santa Catarina, faltando em média 100 mm em praticamente todo o estado. Até o dia 22 de abril, Santa Catarina teve algumas chuvas isoladas, porém os valores continuam bem inferiores à média histórica.

Posted by Notiserrasc / Agência de Notícias e Fotojornalismo – Serra Catarinense on Thursday, April 23, 2020

 

Até o final do ano de 2020 e começo de 2021 terá uma estiagem no estado, com longos períodos pouca chuva, mas com intervalos de chuva forte. “Se não tiver nenhum intervalo de chuva até setembro, o produtor aqui não terá água nem para fazer o tratamento, e a dificuldade será tremenda para ter água para população, valendo também para boa parte do estado” salienta Coutinho.

Rio Canoas em Otacílio está secando

As chuvas acumuladas dos meses de fevereiro e março foram abaixo da média mensal em quase todas as regiões do Estado. Segundo dados da Epagri/Ciram, as regiões do extremo-oeste, oeste, meio-oeste e Sul foram as mais afetadas pela estiagem.

#JORNALATUALIDADES #OtacilioCosta ESTIAGEM CASTIGA O ESTADO DE SC E OTACÍLIO COSTA A estiagem dos últimos meses no Estado tem castigado as cidades, principalmente a produção agropecuária catarinense. O levantamento apresentado às entidades do setor produtivo nesta semana revela que a falta de chuva tem causado grandes perdas nas cidades e estado, na safra de verão (julho/2019 a abril/2020), especialmente nas lavouras de milho, feijão e batata, além de queda na produção de leite, devido à redução das pastagens.É que as chuvas acumuladas dos meses de fevereiro e março foram abaixo da média mensal em quase todas as regiões do Estado. Segundo dados da Epagri/Ciram, as regiões do extremo-oeste, oeste, meio-oeste, sul. Atualmente, Santa Catarina está com 22 estações hidrológicas em situação de estiagem, 10 delas na condição de emergência, 9 em alerta e 3 em atenção para estiagem inclusive em Otacílio Costa no rio canoas.

Posted by Junior Campos on Thursday, April 23, 2020

Atualmente, Santa Catarina está com 22 estações hidrológicas em situação de estiagem, 10 delas na condição de emergência, 9 em alerta e 3 em atenção para estiagem inclusive em Otacílio Costa no Rio Canoas.

Preocupação em Lages, diz Semasa

O nível do rio Caveiras, no ponto da captação da água que é tratada para o consumo da população subiu aproximadamente quinze centímetros nos últimos dias, mas ainda é considerado baixo com relação ao nível normal para esta época do ano.

Barragem da Semasa no Rio Caveiras

O secretário Jurandi Agostini faz um alerta para que não haja desperdício de água. “O pedido é para que as pessoas encarem esta situação com muita responsabilidade com o uso racional da água no município. Os reservatórios da Semasa ainda trabalham com sua capacidade normal de abastecimento na área urbana”, ressalta.

A Semasa continua monitorando toda essa situação, em especial o nível de água do rio Caveiras onde é feita a captação. “O assunto é emergencial e esperamos que todos se conscientizem para o problema. Economizar água neste momento de quarentena é fundamental e necessário”, finaliza Jurandi Agostini.

Captação da Semasa no Rio Caveiras

 

Com informações: NotiSerra/São Joaquim

Junior Campos/Otacílio Costa e Semasa/Lages

#BlogdoBarão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here