Em sessão realizada na segunda-feira (180, na Câmara de Vereadores do município de Painel, foi levado à votação o veto do prefeito ao projeto de reajuste dos servidores, ao qual foi acrescentado emenda impedindo a concessão de reajuste nos vencimentos do prefeito, vice, secretários e vereadores. O veto foi mantido.

O aumento de salário do prefeito, vice e vereadores deu-se em plena pandemia e grave estiagem que suscitaram até a assinatura de decreto de emergência e 14% da população é tão pobre que recebe bolsa família.

Estes reajustes devem acrescer a folha de pagamentos em pelo menos mais R$ 50 mil/mês.

Salário de 18 mil

O prefeito Flávio Neto (MDB) passará a receber mais de R$ 18 mil. O vice recebe a metade deste valor e os vereadores, dos atuais R$ 3.065,00 passam a receber R$ 3.202,00. Isso para participarem de apenas uma sessão por semana, quatro no mês.

Os secretários – que seriam um total de oito, dentre os quais a filha do prefeito que comanda a Secretaria de Finanças – passam dos atuais R$ 3.880,00 para R$ 3.905,00.

Desempate

Na votação do veto do prefeito, os vereadores Jango (PP), Edu Vieira – Duca (PP), Viviane (PP) e Edson Ortiz (MDB) votaram pela derrubada do veto, mas o presidente Alvis da Silva Ramos (MDB), teve de desempatar a favor da manutenção do veto do prefeito.

Menor município

O vereador João Miranda (Jango do PP) lembrou que na maioria dos municípios do porte de Painel os prefeitos têm um vencimento inferior a R$ 12 mil. Painel que é o menor município da região em população (2.376 habitantes) é onde o prefeito tem um dos maiores vencimentos.

 

Fonte: Blog Olivete Salmória

#BlogdoBarão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here