Beto Louco foi uma figura emblemática em Lages, deixando sua marca em todos os sentidos nos anos mais loucos da história, as décadas de 70, 80 e 90, com seus carrões e suas loucuras na noite lageana.

Os historiadores teriam um farto material se alguém se dispusesse a escrever um capítulo sobre esses personagens. Inclusive fica a sugestão para aqueles que estão debruçados na continuidade da saga “Continente das Lagens”, iniciada por Licurgo Costa, e que está sendo escrita a sua continuidade.

Mas voltando ao nosso Beto Louco, as notícias vindas da Capital dão conta de que faleceu 903), em Fpolis o Beto Schmidt aos 61 anos.

Tragédia

O nome dele não era Roberto, mas Jorge Alberto Schimitt Proteanu, primo de Aline Giovana Schimitt, “A menina flor”, que foi morta em uma espera feita por um atirador de aluguel, quando ela estava a caminho do colégio.

 

Foto: divulgação

#BlogdoBarão

8 COMENTÁRIOS

  1. Não servia de referência para ninguém. Apenas um filhinho de papai rico. Que usava de dinheiro pra desrespeitar as pessoas. Se fosse nessa época teria ficado na cadeia direto. Ícone de que!! Vadiagem. Vagabundagem. Não aproveitou o dinheiro pra no mínimo ter uma vida decente. Nunca respeito os seus semelhantes.

  2. Conheci e convivi com o Beto, e não vou discutir as suas opiniões sobre ele, agora o que não concordo é dizer que nos dias atuais seria diferente. Vemos todos os dias, pessoas fazendo coisas erradas e por serem filhos de poderosos estão soltos e impunes, só que hoje acontece muito mais do que acontecia antigamente.

  3. Ícone??? Só se pra vc kkk. “Nosso BetoLouco????” Tá de brinca só se for teu…kkkk. Um demente, drogado, irresponsável, que usava o dinheiro para desrespeitar as pessoas. Acho q foi tarde pelo q aprontou na vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here