Avaliação considera pontos como isolamento social e ocupação de leitos de UTI

O número de regiões em risco gravíssimo para o contágio por coronavírus voltou a subir e passou de oito para 12 em Santa Catarina. Isso representa 75% de todas as 16 regiões de saúde estabelecidas pelo governo do Estado.

Os números circularam são da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam) e foram confirmados na tarde desta quarta-feira (12) pela Secretaria de Estado da Saúde.

Por que entramos no vermelho?

Levantamento semanal realizado pelo setor de comunicação da Amures, aponta que os casos aumentaram consideráveis 33,08% no período de sete dias.

Atualização finalizada às 14h dessa quarta-feira (12), aponta que os 18 municípios registram 3.005 casos positivados, 1.884 recuperados e 49 óbitos.

Lages continua como a cidade com o maior número de casos, chegando a marca de 1.894 confirmados. Seguido por Otacílio Costa com 218 e Correia Pinto com 191. Os recuperados desses municípios são 1.225, 122 e 69 respectivamente.

Uma informação nova adicionada a partir desse levantamento, são os percentuais de crescimento nos últimos em 22 dias.
Bom Jardim da Serra, por exemplo, saltou de 1 para 21 casos positivados no período. Cresceu 2.000% em apenas 22 dias. Rio Rufino é outro caso que chama a atenção. Não apresentou mais nenhum novo caso positivo de coronavírus no mesmo período. Permanece com 14 registros.

Os óbitos foram registrados em 10 municípios. E representa uma taxa de letalidade da ordem de 1,63% na abrangência da Serra Catarinense.

Fonte: Fecam e Amures
#BlogdoBarão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here