Testemunhas contam que na tarde de quinta-feira (15), aconteceu um episódio no Calçadão Túlio Fiúza, que nos leva a refletir sobre a personalidade e a estrutura emocional das pessoas.

Os relatos dão conta de um candidato ter abordado uma estrevistadora. Chegou filmando e dizendo que a empresa de pesquisas era do adversário. Questionou se um entrevistado não estava sendo induzido a não votar nele, e outras “cozitas más”.

A jovem não sabia se chorava se ria ou saia correndo, pois o fato atraiu muita gente em volta, uma confusão dos diabos, o que levou a um espectador a dizer: “uma coisa é querer ser candidato, outra coisa é estar preparado para ser candidato”.

B.O. e imagens

Mesmo orientada a registrar Boletim de Ocorrência na Delegacia da Mulher, a jovem ficou temerosa de uma possível reação da empresa e/ou do candidato. Porém em contato com a direção do Instituto de Pesquisas, fomos informados de que estão sendo tomadas as medidas legais, inclusive com a fita da gravação das imagens do Vídeomonitoramento, tanto da loja como da PM.

#BlogdoBarão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here