Lucas muito agressivo, Carmen apagada e Ceron lento. Professores utópicos e Aírton sem experiência

Organização

Faltou interprete libras na transmissão de imagens do Debate e as perguntas de jornalistas foram lidas. Deveria ser gravadas, para dar mais autenticidade e transparência. Muito boa a condução do medidador, jornalista Ioton Neto.

Candidatos (ordem alfabética)

Antônio Ceron

Faltou agilidade para o candidato. Como é o prefeito, os questionamentos foram de todos os concorrentes e deu impressão que não estava atento. A preocupação de Ceron foi mostrar o que fez, deixando de lado o que pode fazer.

Airton Amaral

Mais preocupado em dizer que está alinhado com Bolsonaro e com Daniela Reinher. Trocou figurinhas com outros candidatos. Somente no bloco final fez considerações finais interessantes.

Carmen Zanotto

Carmen sempre se destacou na tribuna da Câmara Federal, mas no debate esteve apagada. Talvez não esperava a resposta do professor Ed que mandou ela explicar como funciona a telemedicina. Perdeu a oportunidade de se mostrar uma grande candidata.

Cleimon Dias

Pelo fato de ser do PT, tem “pisado em ovos”, pois não pode falar dos seus lideres nacionais sob risco de perder mais eleitores do que ganhar. A alternativa foi falar de cooperativismo e orçamento participativo.

Lucas Neves

Extremamente agressivo e se preocupou em atacar os adversários (Carmen e Ceron), ao invés de defender seu plano de governo. Por isso teve de ceder dois direitos de resposta. Nas conclusões foi novamente prolixo falando da sua questão pessoal e esquecendo que o cargo que disputa é de prefeito. Falta maturidade.

Professor Ed

Começou agressivo e depois puxou o freio de mão. Deu impressão de não saber como administrar uma cidade. Disse que tem experiência em lidar com gente, mas esqueceu que quer ser prefeito. São situações diferentes.

 

Fotos: divulgação

#BlogdoBarão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here