Os 30 dias da gestão de Daniela Reinehr podem terminar na sexta-feira quando o Tribunal de Julgamento vota o processo de impeachment. Ela assumiu o governo de SC dia 27 de outubro e se Moisés for inocentado, será como um período de 30 dias de férias

Carlos Moisés da Silva está próximo de voltar ao comando do governo de Santa Catarina. Na próxima sexta-feira, 27 de novembro, o Tribunal de Julgamento do processo de impeachment da equiparação salarial volta a se reunir para decidir se afasta ou não Moisés definitivamente.

4 votos

Para voltar à cadeira, o governador afastado precisa de quatro votos, exatamente o mesmo número que se posicionou favoravelmente a ele na decisão sobre a admissibilidade do processo.

Cautela

Mesmo assim, o tom das pessoas do entorno do coronel da reserva dos Bombeiros é de cautela. Depois da votação de 27 de outubro, quando o cenário era pelo afastamento de governador e vice, a visão de que “tudo pode acontecer” ainda é continua viva.

Retorno ao cargo

A tendência hoje é de que entre 30 de novembro e 1º de dezembro Moisés seja notificado sobre o retorno ao cargo. O clima político e jurídico é favorável a ele. Dois dias antes, na quarta-feira (25), o Tribunal de Justiça (TJ-SC) discute o mérito da equiparação salarial dos procuradores.

Mesmo que o ato seja considerado ilegal, o que estará em jogo será o papel do governador na concessão do aumento, algo que os quatro desembargadores favoráveis a Moisés já entenderam que não ocorreu. A sessão derradeira desse processo de impeachment começa às 9h de sexta.

Segunda chance

Moisés terá uma segunda chance para governar. Ele ainda depende da votação do processo de impeachment dos respiradores, sem data para análise do Tribunal do Julgamento. Mas o clima político é favorável para arquivamento.

Os bastidores indicam que o governador voltará com uma forma diferente de articulação. Isso aponta, inclusive, para nomes conhecidos da política em cargos. Um deles é a Casa Civil, que Moisés não tinha um titular.

Um mês de férias

Na prática, será como se Moisés tivesse saído de férias. A vice-governadora, Daniela Reinehr, agora governadora interina, assumiu em 27 de outubro. Terá, caso se confirme a volta do governador afastado, 30 dias de gestão, pouco tempo para implementar um estilo de trabalho que gere resultados a curto, médio e longo prazos. Mudanças na equipes, portanto, foram pontuais e sem mexer na estrutura geral.

 

Fonte: NSCTotal/Anderson Silva

#BlogdoBarão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here