Só na Serra Catarinense, a DIVE – Divisão de Vigilância Epidemiológica registrou 16 mortes nesta quinta-feira, dentre elas, 10 em Campo Belo do Sul, 5 em São José do Cerrito e uma em Lages. Destacando que o macaco não transmite a doença, e sim os mosquitos infectados

17 mortes em SC

Nesta quarta-feira, dia 10, mais 17 mortes de macacos foram confirmadas por febre amarela em Santa Catarina. Os registros aconteceram nos municípios de São Martinho (1), Campo Belo do Sul (10), São José do Cerrito (5) e Lages5 (1). No total, o estado já contabiliza 56 macacos mortos pela doença em 2021.

Foto: Rodrigo Antunes / Campo Belo do Sul

Mosquitos

Os macacos vivem no mesmo ambiente que os mosquitos transmissores da doença (Haemagogus e Sabethes) e por isso, são as primeiras vitimas da doença. Eles sinalizam por onde o vírus está circulando. Por isso, é tão importante que a população comunique à Secretaria Municipal de Saúde quando um macaco morto ou doente é encontrado.

Vacina

A vacina é a melhor maneira de prevenir a febre amarela. Todos os moradores de Santa Catarina, a partir dos nove meses de idade, devem ser vacinados contra a doença. A dose está disponível nos postos de saúde.

Febre Amarela

A febre amarela é doença infecciosa febril aguda. Os principais sintomas são: início abrupto de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas e no corpo, náuseas e vômitos, fraqueza e cansaço, dor abdominal e icterícia (pele amarelada).

Imuninização

A única proteção contra a doença é através da vacinação, pois é uma doença grave, por isso não deixe de procurar a Unidade Básica de Saúde para tomar a vacina da febre amarela, uma dose da vacina em jovens e adultos está imunizado para o resto da vida.

Foto: Rodrigo Antunes / Campo Belo do Sul

 

Com informações: DIVE / Divisão de Vigilância Epidemiológica de SC

Fotos: Rodrigo Antunes  / Campo Belo do Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here