Juiz da 1ª Vara da Fazenda de Florianópolis negou pedido do Ministério Público de SC para lockdown por 14 dias no Estado. Já em Lages o Gabinete Emergencial tem reunião às 14h30min para decidir sobre as medidas restrititas dos decretos 19.100 e 19.102

Por decisão do juiz Jeferson Zanini, da 1ª Vara da Fazenda Pública da Capital, sobre o pedido de lockdown total formulado pelo Ministério Público de Santa Catarina e Defensoria Pública Estadual. Ele não decretou o lockdown total de 14 dias contínuos, adotou posição de cautela.

O juiz deferiu o pedido em parte, determinando o restabelecido do Centro de Operações de Emergências em Saúde-(Coesc), da Secretaria da Saúde, além da implementação em 24 horas de medidas de transparência sobre os leitos de UTI.

Em resumo:

O COES ficará responsável pelas discussões de assuntos como fechamento do comércio, classificação das atividades não essenciais. Após se submeter a essas discussões, o Governo do Estado terá 24h para implementar o que foi concluído pelo COES.

Em Lages:

Na manhã desta segunda-feira, o prefeito Antonio Ceron se reuniu com o Fórum das Entidades, CDL, Acil, Polícia Militar, Sindicato Rural, diretor do HNSP, diretor  técnicodo Centro de Triagem e secretário municipal de saúde, Claiton Camargo de Souza, e secretário de Desenvolvimento Economico e Turismo Álvaro Joinha Mondadori, para discutir sobre as medidas restritivas do Decreto Municipal n° 19.100 e 19.102.

Gabinete Emergencial

Reunião do Gabinete Emergencial, on-line às 14h30min define data e possíveis decisões de diminuição de restrições.

Foto: PML/divulgação

Foto: MSM Imagens Aéreas

Fonte: Justiça de SC, Prefeitura de Lages

#BlogdoBarão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here