Logo na primeira semana de abril a empresa contratada pelos proprietários do antigo Moinho Cruzeiro, já estavam com os serviços de demolição da parte interna adiantados, ficando uma espécie de “casca” externa. Nesta semana, de trânsito interrompido desde domingo, a parece insiste em não cair, mesmo sendo laçada e puxada por uma escavadeira

Abril

Passou o mês de abril, está terminando maio, e tem uma parede que “insiste” em ficar de pé. Faz mais de uma semana que os técnicos e engenheiros tentam coloca-la “na chon”, mas ela insiste em não cair.

Cabos de aço

Já tem até torcida organizada acompanhando as tentativas, que laçaram a parede com um cabo de aço tentavam puxar com uma retroescavadeira (veja o vídeo abaixo). Mas todas as tentativas foram “em vão”, pois o cabo insistia em arrebentar, isso quando a máquina não tinha força suficiente.

Uma semana de interdição

Pelas conversas dos curiosos que diariamente estão acampados no local, parece que ficou para a sexta-feira (28), a demolição da parede, puxando para o lado interno, pois até agora as partes demolidas caiam nas ruas adjacentes (Serafim de Moura e Fausto de Souza), o que tem causado enorme transtorno no trânsito.

 

Fotos: Toninho Vieira

Video: divulgação

#BarãoOnline

2 COMENTÁRIOS

  1. Curioso, toda a engenharia se baseia nas leis da física, lógico que não precisa ser um gênio para ver que algo não ocorreu conforme o planejado (não contavam com minha astúciaaa), mas a imperícia nesse caso parece ser primordial.
    Esferas com pêndulos, implosão na área onde está acontecendo a resistência, seja com explosivos precisamente calculados, ou
    até mecanicamente com máquinas com braços de alavaca mais forte, ou até o uso de duas retro escavadeiras puxando… Bom certamente o engenheiro responsável deve estar de cabelo em pé…se ainda os tiver!
    Graças ao bom Deus esse pepino nao preciso descascar.
    Cornetas à parte, a importância de um profissional do CREA devidamente capacitado nas suas atribuições, devem garantir mesmo que fora do planejado, a segurança do trabalho executado.
    #FISCALIZACAO, #CREA-SC, #ENGENHARIA CIVIL.

  2. Devemos ressaltar nesta matéria, que não existe engenheiro responsável por esta demolição, para variar o geitinho brasileiro esta ai, Depois dizem que engenheiros cobram caro, mas enfim, não posso falar mal da classe inteira dos jornalistas, como foi feito nesta matéria, porém acredito que para escrever uma matéria dessas, precisaríamos ter certeza dos fatos antes de falarmos mal dos técnicos e engenheiros Que não conseguem colocar a parede “na chon”.

    Meu amigo Milton Barão, fica a Dica!!!!

    Abraço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here