Polícia Civil efetuou a prisão do autor do feminicido em Campo Belo do Sul e concluiu a investigação do caso Ana Kemilli

Na quinta-feira (17), após mais de quatro meses de investigações, a Polícia Civil por meio da Delegacia de Polícia da Comarca de Campo Belo do Sul deu cumprimento ao mandado de prisão preventiva de R.A.P e deu por concluido a investigação do caso Ana Kémilli Taques Krindges.

O caso:

No dia 08/02/2021, por volta das 16h30min, a menor Ana Kémilli Taques Krindges, de 14 anos de idade, saiu de sua residência, a fim de acompanhar as suas vizinhas até parte do percurso da casa delas.

Por volta de 20hmin do mesmo dia, os familiares perceberam que a menor Ana Kémilli demorava em retornar para casa e passaram a realizar buscas.

Na manhã do dia seguinte, as buscas com o objetivo de encontrá-la se intensificaram, agora com a união de esforços dos familiares, dos amigos, de bombeiros, policiais civis e militares.

Infelizmente, na tarde do dia 10/02/2021, a menor Ana Kémilli Taques Krindges foi encontrada já sem vida, manietada numa árvore, ocultada por palhas de pinheiro americano, numa área de mata fechada, a aproximadamente 1000 metros do local onde fora vista pela última vez.

Naqueles mesmos dias, as investigações se acentuaram, tendo sido descoberta o envolvimento de um menor no cometimento do feminicídio de Ana Kémilli Taques Krindges, sendo que em sua oitiva, o menor confessou sua participação no evento.

Sucede que os elementos informativos indicavam o envolvimento de no mínimo mais um indivíduo na empreitada criminosa, contudo, o menor apresentava versões mendazes sobre esta circunstância.

Porém os policiais civis da Delegacia de Campo Belo do Sul permaneceram perseverantes na busca de elementos, tendo a investigação, após incessantes diligências e colheita de informações, inclusive de cautelares, de maneira inabalável e convicta, demonstrado também o envolvimento de R.A.P no cometimento do feminicídio de Ana Kémilli Taques Krindges.

Em face destes elementos, representou-se pela prisão preventiva e o Poder Judiciário acabou por determinar a prisão de R.A.P, sendo que  na tarde de hoje, a Polícia Civil deu cumprimento ao mandado, encaminhando o investigado ao Presídio Masculino de Lages, local em que o mesmo permanecerá à disposição da Justiça.


Fonte: Delegacia Regional de Polícia
#BaraoOnline

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here