O espetáculo das cerejeiras japonesas da Frei Gabriel

0
436

Faz 21 anos que o nosso lar, doce Lages convive com uma cena que chama a atenção, especialmente na Rua Frei Gabriel, mas que também pode ser apreciado na Rua Nereu Ramos, no Centro da cidade

A florada da cerejeira ornamental é muito apreciada, em todos os lugares onde esta espécie é cultivada. Em Lages, plantada já há mais de duas década (2002), a cerejeira rosa pode ser vista ao longo de toda da rua Frei Gabriel – na extensão entre os pontos de confluência com as avenidas Lauro Müller e Dom Pedro II – e também nas ruas Nereu Ramos e no Parque Jonas Ramos (Tanque).

A cerejeira que floresce no inverno e início é originária do Japão, sendo a árvore símbolo deste país. A florada não tolera muita umidade, e quando ocorrem chuvas torrenciais ou período de chuvas prolongadas, as flores não abrem totalmente. Isto ocorreu em Lages entre o final de maio e início de junho e o resultado disso é visível nas fotos que ilustram este texto.

Raramente, a cerejeira ornamental frutifica. Isto ocorre, por exemplo, com as árvores existentes às margens da rua Nereu Ramos, no centro de Lages. Já aquelas da rua Frei Gabriel produzem pequenos frutos, os quais são comestíveis.

Popularmente conhecida por vários nomes, entre eles cerejeira-ornamental e cerejeira-do-japão, seu nome científico é: Prunus serrulata. Adapta-se muito bem em clima mediterrâneo, subtropical e temperado.

“Esta espécie vegetal não requer poda, porém é necessário fazer a remoção de galhos secos, doentes ou mal-formados, para a sua perfeita manutenção”, explica o secretário municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Jean Felipe de Souza.

 

Fotos gentilmente cedidas por João Matias

Fonte: PML/Comunicação Social

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui