Festa do Pinhão 2023: Fecomércio divulga saldo positivo no impacto econômico da região

0
611

Festa do Pinhão, em Lages, é o evento mais aguardados pelo comércio e setor hoteleiro da Serra Catarinense

O núcleo de pesquisas da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio-SC), apontou que a avaliação dos empresários sobre o resultado da 33ª Festa Nacional do Pinhão apresentou um cenário mais otimista em seus estabelecimentos neste ano. O tiket médio dos consumidores avançou 43,8% frente ao de 2022 no setor de comércio e serviços. Já o tempo de permanência do cliente no estabelecimento hoteleiro permaneceu entre 2 e 3 dias, período semelhante aos anos anteriores.

Os dados foram coletados nos dias seguintes ao evento, entre 3 a 10 de junho, com o intuito de mapear o impacto da Festa para os empresários de Lages. Foram entrevistados 340 estabelecimentos comerciais e de serviços dentre estes, 23 hotéis e similares. O grau de confiabilidade da pesquisa é de 95%, e a margem de erro é de 5,0%.

Confira a pesquisa completa https://www.fecomercio-sc.com.br/pesquisas/pesquisa-fecomercio-de-turismo-festa-nacional-do-pinhao-2023/

“A Fecomércio realiza a pesquisa de percepção com os empresários e gestores de estabelecimentos dos principais setores varejistas e de serviços impactados pelo evento desde 2013. É um termômetro para estudarmos a importância do evento, o impacto no setor e buscarmos soluções para melhorar, cada vez mais, o faturamento dos comerciantes de toda cadeia produtiva relacionada à cultura, lazer e gastronomia”, explica o presidente da Fecomércio, Hélio Dagnoni.

O ticket médio nos estabelecimentos no período do evento foi de R$ 210,70 por pessoa, registrando o melhor resultado dos últimos anos.  No setor hoteleiro, o tiket médio foi de R$ 348,09, o melhor dos últimos três anos, mostrando um crescimento de 20% em relação ao ano anterior, considerando os valores corrigidos pelo IPCA/IBGE.

O fluxo de turistas e visitantes da festa reflete no aumento do movimento de pessoas nos estabelecimentos, que na percepção dos empresários foi positivo e superior aos anos anteriores. “Os indicadores mostram esta percepção como uma tendência reforçando a importância do turismo para recuperação da economia dos municípios”, destaca a analista de pesquisa da Fecomércio, Daniele Cruz.

Com relação ao faturamento das empresas de comércio e serviços exceto hotelaria, houve um crescimento em relação aos meses comuns do ano de 7,4%. Um aumento inferior ao apurado em 2022, 7,9%, mas ainda assim muito maior que a média em 2019, quando o ínfimo crescimento no faturamento foi de 0,3% em relação aos demais meses daquele ano. Para o setor hoteleiro o aumento no faturamento em relação aos demais meses do ano foi de 43,2% nesta edição da Festa.

 

 

Fonte: Fecomércio
#BarãonaFesta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui